Agente Mirim: Programa municipal leva ação educacional às escolas e forma multiplicadores no combate à Dengue

Paralelamente aos mutirões, às visitas domiciliares e à inspeção de imóveis para eliminar os focos de criadouro do Aedes aegypti, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SESAU), desenvolve também um trabalho de educação nas escolas para o combate à Dengue.

A iniciativa, idealizada com foco na ampliação de ações estratégicas de redução dos índices de infestação do mosquito, desperta crianças e adolescentes quanto aos cuidados para evitar a proliferação do mosquito e forma agentes fiscalizadores.

“Ensinamos o aluno a ser um agente fiscalizador tanto na escola quanto na casa dele. Tudo o que não estiver em conformidade ele vai saber, porque os nossos profissionais irão instruí-los com informações sobre as formas de eliminar água parada, os cuidados dentro de casa e as formas de evitar e combater a Dengue, falando também sobre os sintomas da doença”, pontuou a coordenadora de endemias do município, Telma Pio.

Dentro da sala de aula, os agentes fazem da ludicidade ferramenta de aprendizado entre os alunos. O conteúdo teórico vira mímica, encenação, e as cartilhas de instruções se tornam dinâmicas para se colocar em prática no dia a dia de combate ao mosquito.

O resultado? Sensibilização e efetividade na redução de criadouros positivos. Segundo a secretária municipal de saúde, Rosania Rabelo, além do aprendizado, a previsão é de que o programa municipal contribua para mobilizar esses estudantes enquanto agentes multiplicadores na formação de cidadãos conscientes.

Com ações integradas, mutirões organizados em parceria com as associações de bairro, visitas domiciliares, atividades nas escolas e atuação da Comissão Interinstitucional de Combate à Dengue, o setor de endemias da Prefeitura visa conquistar resultados ainda mais promissores. No último mês, as estatísticas apontaram para uma redução significativa do Índice de Infestação Predial, que caiu de 5.6 para 2.2, no 4ª Levantamento Rápido, o LIRAa – o que significa que o município saiu da zona vermelha de alto risco e avança com ações intensificadas por toda a cidade. A meta agora, segundo a Vigilância, é dar continuidade ao trabalho e avançar ainda mais.

Já foram contempladas com o programa as escolas Menino Jesus, Nova Brasília e Maurílio do Espírito Santo e a SESAU informou que outras escolas também serão beneficiadas, tanto na zona urbana quanto na zona rural.

 

Fonte: Secom – Alagoinhas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here