Alagoinhas, a terra das polêmicas. Tuk Tuk é a bola da vez

TUK TUK. Parceria entre UBER e Movida no Espírito Santo.

Recebi de motoristas de aplicativo uma nota sobre projeto que autoriza o funcionamento de TUK TUK no município de Alagoinhas. O veículo, uma versão motorizada do riquixá*, com cabine para transporte de passageiros ou mercadorias, é muito utilizado no sul e no sudeste da Ásia, assim como em alguns países europeus. No Brasil, foi adotado em várias capitais e cidades do interior, ao que sabemos, sem problemas. Em Vitória (ES), as corridas de Tuk-tuk estão disponíveis por meio do aplicativo da Uber e poderão ser solicitadas da mesma maneira como um carro convencional.

Mas em Alagoinhas, como tudo que é novo, já surgiu uma polêmica promovida pelo presidente do Sindmetro, segundo nota divulgada através de grupos de whatsApp. Conclamando mototaxistas, taxistas e motoristas do aplicativo UBER, tenta reverter no MP o projeto aprovado pela Câmara de Alagoinhas que permite a circulação do novo meio de transporte. Curioso apelo que tenta unir aqueles que já travaram uma batalha anterior contra motoristas de aplicativo, inclusive com ameaças à integridade física e patrimonial.

O vereador Luciano Almeida, autor do projeto, está sendo atacado na nota porque um dos seus irmãos é proprietário de veículos TUK TUK, adquiridos quando da regulamentação dos mototaxistas. Segundo o vereador, o meio de transporte estava inserido na prévia da regulamentação, mas foi inexplicavelmente excluído posteriormente, o que o obrigou a apresentar projeto de lei específico.

*Riquixá – meio de transporte de tração humana em que uma pessoa puxa uma carroça de duas rodas onde acomodam-se mais um ou dois indivíduos. Tem origem na Ásia onde eram amplamente utilizados como meios de transporte pela elite. Novas versões surgiram com o passar do tempo, substituindo a tração humana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here