Alunos com necessidades especiais da rede municipal fazem trilha ecológica em fábrica da Itaipava

Na manhã desta quarta-feira (16) alunos do Centro Educacional Murilo Cavalcanti, no Vale de Santa Terezinha saíram da sala de aula para uma trilha ecológica, na fábrica do Grupo Petrópolis. O passeio ecológico é fruto de uma parceria entre a prefeitura de Alagoinhas, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SEDUC) e a empresa. No primeiro ano do projeto 11 escolas da rede municipal participam, destas, seis já fizeram a trilha. As visitas acontecem geralmente nas quartas e sextas-feiras.

Para esta trilha foram selecionados estudantes da 5ª e 6ª, 7ª e 8ª série, 9º ano e Educação de Jovens e Adultos (EJA), entre 15 a 28 anos. Todos eles apresentam algum tipo de necessidade especial, como deficiência auditiva, baixa visão ou cegueira. “É a primeira vez que a turma faz esse tipo de atividade e isso é muito significativo para eles, principalmente pelo contato com a natureza e aprender sobre a preservação do meio ambiente na prática. Educação não se faz apenas na sala de aula é preciso sair dos muros da escola também”, acredita Edinelza Damasceno, professora do Centro Educacional.

Todos eles são acompanhados por intérpretes de libras, tanto durante as aulas na escola como no passeio feito nesta manhã. “Eu amo meu trabalho e adoro estar com eles, sou muito feliz. Hoje é um momento especial para todos eles, acho legal. Eles são educados, atenciosos e inteligentes, tanto que estudam em salas mistas e não apresentam dificuldade seja de aprendizagem ou interação”, relata Marli Pereira, intérprete das turmas da 5ª e 6ª série.

O projeto foi elaborado ainda em 2016 pelo Grupo Petrópolis para atender políticas ambientais, mas, só este ano o calendário de visitas pode ser cumprido. “Nós montamos a casa para receber as crianças, mas só agora com a nova gestão conseguimos fazer acontecer. O projeto vai além da trilha ecológica feita aqui. Os professores das escolas recebem treinamento feito em parceria com o Instituto Chico Mendes, recebem material didático e implantam ações sustentáveis nas escolas”, explica Alessandra Laranjeira, assistente ambiental da fábrica.

Todas as trilhas são acompanhadas por uma equipe de monitores, professores e pela coordenadora das ações socioeducativas da SEDUC, Carolina Costa. Os estudantes são recepcionados na casa, decorada com objetos feitos com materiais reciclados pelos próprios alunos. Na chegada recebem camiseta, sementes para plantarem, mochila, squeeze e boné e depois seguem para o circuito de 800 metros. No caminho os jovens tiveram contato com a terra, conheceram espécies de árvores e se divertiram bastante, “Gostei muito, na verdade eu gostei de tudo”, avaliou Liliane Pereira, estudante da 8ª série.

Cada turma recebe uma madrinha, para acompanhar os alunos do Centro Educacional Murilo Cavalcanti, Francisca Moizinho, coordenadora administrativa foi eleita. “Eu recebi o convite com carinho e preocupação porque é a primeira vez que recebemos alunos com necessidades especiais aqui. Tenho certeza que vamos aprender muito e a partir de então adaptar nossa trilha para garantir acessibilidade para todos”, conta.

O secretário Fabrício Faro fez questão de fazer a trilha com os estudantes e fazer o plantio de árvores. “Hoje é uma visita especial e eu tinha que estar aqui, eles ficam felizes quando a gente participa. Vim na primeira turma e agora nessa aqui. Acho que essa visita acaba sendo um ambiente fantástico de aprendizado, descontraído e diferente. Além de poder mostrar as empresas da região e estreitar os laços com a comunidade. A gente não poderia ficar de fora e deixar de apoiar”, diz o secretário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here