Artistas baianos são homenageados no 26º Prêmio Braskem de Teatro

0
17
A baianidade, a negritude, a diversidade e a resistência brilharam no palco do Teatro Castro Alves (TCA) durante a entrega do 26º Prêmio Braskem de Teatro, nesta quarta-feira (15). Personagens de Jorge Amado – homenageado desta edição – , Gabriela, Dona Flor, Maria Machadão e Vadinho se revezaram em esquetes de teatro e dança durante a entrega do prêmio para os vencedores, que foi transmitida ao vivo pela TVE. O Prêmio Braskem de Teatro é uma realização da Caderno 2 Produções e patrocinado pela Braskem e Governo do Estado, através do Fazcultura, Secretaria de Cultura (Secult) e Secretaria da Fazenda (Sefaz).
A atriz Bárbara Lais, vencedora da categoria Revelação, pela atuação em Jackie – A do Mal ou Nem Tudo é O Que Parece, ressaltou a importância do poder público apoiando eventos como o Prêmio Braskem. “Para a gente continuar, esse incentivo é imprescindível. Eu estou muito emocionada. Há quatro anos eu saí do interior, uma cidade pequena onde não havia investimento público na arte, e vim para Salvador. Estou muito realizada e feliz, sinto que a luta continua. Não é fácil ser artista, não é fácil ser ator ou atriz e a gente precisa desse incentivo do poder público. Essa vitória não é só minha, não. Obrigada a todos”.
Segundo o superintendente de Promoção Cultural da Secult, Alexandre Simões, o Fazcultura é um programa de incentivo fiscal do Governo do Estado, e possibilita que ações como o Prêmio Braskem de Teatro sejam realizadas. “Através desse programa, uma empresa da iniciativa privada recebe a concessão de um benefício fiscal. Foram R$ 400 mil reais investidos pelo Fazcultura, 80% deste valor foi dado em dedução do ICMS para a Braskem, e os outros 20% foram diretamente colocados na conta para a realização deste projeto”.
Ainda de acordo com Simões, iniciativas como o Prêmio Braskem incentivam a cadeia produtiva do teatro. “Um evento como esse é um momento de celebração, encontro de grandes artistas de diversas gerações e também movimenta a cena cultural. Os espetáculos circulam pelas casas de Salvador e do interior do estado. Além de ser um reconhecimento para todas as pessoas, o prêmio também incentiva a cadeia produtiva do teatro, gerando emprego e renda, mantendo viva a tradição do teatro baiano, que já revelou diversos atores e profissionais consagrados”.

A diretora de Marketing Institucional da Braskem, Cláudia Bocciardi, ressaltou a importância do apoio do Fazcultura. “Faz todo o sentido o apoio que nós temos, através do Fazcultura e do Governo do Estado, porque isso só fortalece as parcerias entre os setores público e privado, possibilitando que a gente invista e incentive cada vez mais o crescimento da produção cultural na Bahia como um todo”.

Berçário nacional
O diretor do 26º Prêmio Braskem de Teatro, Luiz Marfuz, afirmou que a Bahia é um grande berçário nacional na área artística. “Temos Glauber Rocha, Caetano, Maria Bethânia, Gil, e também a grandeza cultural de Jorge Amado, um símbolo que reúne um conjunto de atitudes e possibilidades importantes para nós que somos artistas da cena. É um romancista que exerce um fascínio muito grande nos artistas de teatro e de cinema”.
Homenageada da noite, a atriz Zezé Motta falou sobre a importância do teatro baiano. “Eu percebo que os tempos mudam, as crises vêm e vão, e a Bahia não para, está sempre otimista e isso é muito bom. Eu me sinto emocionada com a homenagem que vou receber aqui hoje, porque é um incentivo para que a gente vá adiante, não desista da luta. As pessoas pensam que a vida do artista é só glamour, festa, mas não é. Viver de arte é difícil, no Brasil é bem difícil e todos nós que estamos fazendo arte somos muito gratos a todos os que podem nos apoiar, como é o caso que estamos festejando hoje”.
Na plateia, o ator Marcelo Flores também destacou a grandeza do teatro baiano. “O teatro baiano é, sem dúvida, um dos grandes espaços de reinvenção das artes cênicas no nosso país. O teatro baiano tem sempre novidades, está sempre em tranformação, e se reinventa longe dos patrocínios das grandes empresas e das grandes verbas. Eu tenho muito orgulho de ser do teatro baiano”.

Confira os vencedores do 26º Prêmio Braskem:

Espetáculo Adulto: Por que Hécuba?
Espetáculo Infantojuvenil: O Mundo Das Minhas Palavras
Espetáculo do Interior da Bahia: O Teatro é de Cordel (Jequié)
Direção: Luis Alonso (Teatro La Independência)
Ator: João Guisande (Esse Amor e Retratos Imorais)
Atriz: Evelin Buchegger (Teatro La Independência)
Texto: Gil Vicente Tavares, (As Tentações de Padre Cícero)
Revelação: Bárbara Lais (pela atuação em Jackie – A do Mal ou Nem Tudo é O Que Parece)
Categoria Especial: Luciano Bahia (pelo Conjunto das Direções Musicais de 2018)

Fonte: Secom  – Secretaria de Comunicação Social – Governo da Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here