Audiência Pública Discute Saúde da Pessoa com Lúpus

0
48

Foi realizada, na Câmara Municipal de Alagoinhas, no dia 22 de abril, uma Audiência Pública de autoria do vereador Luciano Sérgio em atendimento ao requerimento nº 011/2019. O objetivo do encontro foi promover um maior entendimento sobre o Lúpus, chamar a atenção dos gestores de saúde a fim de pensar políticas que atendam ao público acometido pela doença, e que garantam, por consequência melhorias na sua qualidade de vida.

Ao iniciar o encontro, o vereador Luciano Sérgio ressaltou: “A gente percebe que ainda, infelizmente, essa doença autoimune é muito invisível na sociedade, principalmente por políticas articuladas vinculadas aos entes federados seja no âmbito do município, estado ou nação. Uma audiência como essa serve de instrumento para trazermos o tema à tona, provocar o estado local, mas também para criar redes de fortalecimento de quem vive essa realidade.”

Além do vereador autor, a mesa foi formada pela Secretária Municipal de Saúde, Rosania Rabelo, pela Presidente do Grupo Lúpicos Organizados da Bahia, Jacira Conceição, pela Líder do grupo de pessoas com Lúpus de Alagoinhas, Lalliana de Jesus e pela Presidente da Associação de Oncologia Nova Vida e representante do Conselho Municipal de Saúde, Ana Lopes.

No plenário, estiveram presentes: estudantes do CETEP, do CETASS, farmacêuticos, enfermeiros, agentes comunitários e pessoas com lúpus de diferentes faixas etárias. Estes últimos, deram depoimentos comoventes em relação ao sofrimento provocado pela doença, as diversas dificuldades enfrentadas em relação à assistência médica e ao preconceito da sociedade, que geralmente desconhece o fato do Lúpus não ser uma doença contagiosa.

Na oportunidade, foi apresentada pela Associação LOBA – Lúpicos Organizados da Bahia (para serem atendidas pelo município) uma lista de reivindicações para os pacientes com Lúpus, tais como: acessibilidade aos medicamentos, prioridade de atendimento pela patologia (por ser uma doença autoimune), solicitação de quatro protetores solares por mês para cada paciente e quatro repelentes (visto que não é indicado para alguns pacientes tomar a vacina da febre amarela), um projeto de lei de conscientização sobre o Lúpus (Maio Roxo), liberação da documentação do passe no transporte intermunicipal e estadual, acessibilidade das especialidades no serviços de saúde (reumatologista, cardiologista, nefrologista, pneumologista e dermatologista).

 

 

Fonte: Ascom – Câmara Municipal de Alagoinhas
Foto – Kekeu Barreto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here