Aumento de armas nucleares faz soar alerta para corrida armamentista

O Instituto de Pesquisa para a Paz Internacional de Estocolmo (SIPRI, na sigla em inglês) alerta para a existência uma corrida armamentista entre as potências nucleares

O número de armas nucleares implantadas em unidades operacionais e mantidas em alerta máximo é de aproximadamente duas mil ogivas, afirmou o SIPRI, alertando que isto representa uma corrida armamentista.

Desde o fim da Guerra Fria, os arsenais nucleares do mundo foram reduzidos, mas esta tendência parece ter terminado, ressaltou.

“Esta é uma nova tendência significativa, que todos os países devem ver como um alerta: certamente devemos ter cuidado para não retomar algum tipo de corrida armamentista entre as potências nucleares”, afirmou à emissora sueca SVT Hans Kristensen, pesquisador do SIPRI.

Entre 2020 e 2021, a quantidade de ogivas em depósitos nucleares militares aumentou em aproximadamente 300.

Atualmente, aproximadamente duas mil armas nucleares em torno do mundo estão em alerta máximo, sendo que a maioria destas armas faz parte dos armamentos norte-americanos e russos, afirmou o SIPRI.

O aumento das ogivas nucleares ocorreu principalmente por meio da implantação de mísseis balísticos intercontinentais baseados em terra e mísseis balísticos baseados em submarinos.

Além da Rússia e dos EUA, outros sete países com armas nucleares também estão desenvolvendo ou implantando novos sistemas de armas ou têm planos de desenvolvê-los, como é o caso do Reino Unido, que elevou o teto planejado do orçamento para armas nucleares de 180 para um máximo de 260 unidades.

A China e a Coreia do Norte também seguem modernizando e expandindo o estoque de armas nucleares.

A probabilidade de um país utilizar armas nucleares em uma eventual guerra aumentou, avaliaram os especialistas do SIPRI.

Fonte: Brasil247

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here