Baianos apoiam ações mais rigorosas para conter o coronavírus

Mesmo com o forte impacto econômico da crise do novo coronavírus, quase 2/3 dos baianos são favoráveis a medidas mais rigorosas, como o lockdown, aponta pesquisa do Data Poder360, em parceria do jornal digital Poder360 com o Grupo A TARDE.

Segundo a nova rodada do levantamento, realizada entre os dias 25 e 27 de maio, 64% dos baianos disseram apoiar esse tipo de confinamento mais radical, enquanto 24% se colocaram contra. Outros 12% não responderam. Esta é a quarta rodada da pesquisa, no entanto foi a primeira vez em que foi medida a opinião sobre o lockdown, em meio ao aumento de casos no país, novo epicentro da pandemia.

No lockdown, todas as atividades não essenciais são paralisadas e o deslocamento de pessoas é proibido, a não ser em situações específicas, como a ida a supermercados e farmácias, por exemplo. Há punição para quem descumprir as regras. Em Salvador, o apoio ao lockdown é ainda maior: 74% disseram concordar e 18% discordar. No Brasil, 58% se colocaram a favor e 33%, contra.

Como estratégia para tentar conter a propagação do coronavírus, a medida foi adotada em cidades como Niterói e São Gonçalo (RJ), Fortaleza (CE), São Luís (MA), Belém (PA), Recife (PE), além de outros municípios do Maranhão, Pará e Pernambuco. Na Bahia, o governador Rui Costa e o prefeito de Salvador, ACM Neto, têm explicado reiteradamente nas últimas semanas que as medidas restritivas adotadas até então não equivalem a um lockdown, já que não há a proibição de circulação de pessoas por força da lei.

 

Fonte: Jornal A Tarde

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here