Bebê de mãe que morreu antes do parto terá despesas pagas por hospital

A mãe estava grávida de seis meses quando morreu repentinamente por derrame. Para salvar a filha do casal, a equipe médica fez uma cesárea de emergência.

No último domingo 15, o tenente da Polícia Militar de São Paulo Flavio Gonçalves se preparava para viver um dos momentos mais felizes de sua vida: o casamento com Jéssica Victor Guedes, de 30 anos. Ela estava grávida de seis meses da primeira filha, Sophia. Enquanto se preparava para subir ao altar, no entanto, a noiva passou mal e foi levada às pressas ao hospital, onde foi diagnosticada com morte cerebral em decorrência de um derrame. Para salvar a pequena Sophia, os médicos realizaram uma cesárea emergencial.

Por ter nascido prematura, a bebê precisa de acompanhamento médico pelos próximos dois meses. Como ainda não estava incluída no convênio do pai, os custos do tratamento da menina chegariam a milhares de reais (6.000 reais por dia ao longo de pelo menos sessenta dias), que precisariam sair do bolso da família.

Felizmente, a maternidade Pro Matre Paulista, em São Paulo, onde foi feito o atendimento da mãe e da filha, anunciou em comunicado que pretende isentar a família dos custos com a internação da noiva. O tratamento de Sophia também não será cobrado.

Nós da Pro Matre Paulista nos solidarizamos com a dor do Tenente Flávio Gonçalves da Costa e das famílias dele e da paciente Francisca Jessica Victor Guedes, que deu entrada na Maternidade no último sábado, 14 de setembro de 2019, com morte cerebral devido a um caso grave de eclâmpsia.

Nosso compromisso é garantir que o Tenente Gonçalves possa exercer seu papel de pai e dedicar todo amor que a pequena Sophia precisa. Assim, nós da Instituição nos antecipamos para que os valores desde os procedimentos com a paciente Jessica e todo o período de internação da Sophia não sejam impedimento para a permanência da bebê em nossa UTI Neonatal e, com isso, não implicará em qualquer ônus às famílias.”

Antes de receber a notícia, o policial havia iniciado uma vaquinha online para arrecadar o valor necessário para pagar as despesas médicas – ele pedia 100.000 reais e já conseguiu arrecadar mais de 219.000 reais.

O caso – Jessica começou a se sentir mal ainda durante os preparativos para a cerimônia, mas continuou com os planos, sem imaginar que o caso era grave. Quando já chegava à igreja, ela precisou ser levada ao hospital. Lá, constatou-se que a enfermeira de 30 anos tinha sofrido um acidente vascular cerebral (AVC) em decorrência de uma eclâmpsia (complicação da gravidez caracterizada pela elevação da pressão arterial). O problema causou a morte cerebral de Jessica.

A equipe médica decidiu, então, realizar uma cesárea de emergência para salvar Sophia, que foi levada para a UTI neonatal. A bebê deve permanecer no hospital pelos próximos meses.

 

Fonte: Revista Veja

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here