Calçados Bibi prevê exportar 20% dos 2 milhões de pares que serão produzidos em 2021

Marca está presente em mais de 70 países. Próximos alvos serão Israel e o mercado europeu.

Presente em mais de 3.500 pontos de venda no Brasil, a Calçados Bibi, especializada no segmento infantil, vem aproveitando o câmbio favorável para avançar as vendas fora do país. Em comparação com 2019, a marca registrou no ano passado um incremento de 76% nas exportações para a Europa e de 27% para países da América Latina. Até o fim de 2021, a expectativa é exportar 20% da produção anual de 2 milhões de pares de calçados. Atualmente, os calçados da marca estão presentes em mais de 70 países.

Com parques fabris localizados em Parobé, no Rio Grande do Sul, e Cruz das Almas, na Bahia, para alavancar as exportações a Calçados Bibi aposta em tendências da moda mundial, novas tecnologias, cadeia de suprimentos qualificada e proximidade com mercados de alto consumo. “Já somos reconhecidos pela inovação nos produtos e pelo desenvolvimento de calçados que promovem o crescimento natural e saudável do pé da criança”, diz Andrea Kohlrausch, presidente da empresa.

Durante a pandemia, a marca promoveu rodadas de negócios e showrooms virtuais para apresentar as coleções e buscar novos mercados internacionais. O trabalho foi desenvolvido em países como Rússia, França e Inglaterra.

Próximos alvos – O próximo alvo será o Oriente Médio, especificamente Israel. Outro mercado estratégico para as exportações da empresa é o europeu. “A Europa vem se destacando e apresentando um sell-out expressivo se comparado com outros continentes. Com uma procura maior, tivemos que efetuar alguns embarques aéreos para suprir a demanda do mercado. E isso é ótimo, mostra a recuperação. Aqui na América Latina, os principais destinos dos calçados da Bibi são para Peru, Equador, Chile e Argentina. Acreditamos em um cenário positivo com a retomada da produção”, diz Andrea.

Case chileno – No ano passado a Bibi lançou uma plataforma de e-commerce com venda direta no Chile. Com ajuda do e-commerce, vendas multimarcas e marketplaces, as vendas no Chile cresceram 270% em 2020. Para 2021 a empresa projeta crescimento de 60% no país.

“Temos estratégias de negócios diferenciadas. Investimos na expansão da rede de franquias internacionais em mercados-alvo, que são pré-determinados pela Bibi, assim como na expansão do projeto de e-commerce internacional, acelerando assim a presença no digital no mercado externo. Atuamos de forma constante em ampliar nossa rede de distribuição, por meio de vendas diretas e pela entrada em marketplaces internacionais em mercados estratégicos”, ressalta a presidente da Bibi.

 

Fonte: Mercado & Consumo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here