Governo baiano afirma que tem atuado no combate ao desmatamento ilegal

De acordo com secretária, o objetivo principal do governo, quando se trata de conservação ambiental, sempre será atingir a meta zero de desmatamento ilegal no estado. Telles afirma que, por meio da Diretoria de Fiscalização Ambiental (DIFIS), são realizadas diversas operações em conjunto com outros órgãos para coibir cada vez mais práticas contra o meio ambiente. 

Macacos-prego são achados dentro de porta-luvas de carro em rodovia do interior de SP

Dois macacos-prego foram encontrados dentro do porta-luvas de um carro, na Rodovia Washington Luís, em Catanduva (SP). Um vídeo gravado pela Polícia...

Amazônia sofre devastação com a falta de fiscalização

Segundo o Inpe, desmatamento cresceu 46% nos dois primeiros anos do governo Bolsonaro em relação ao período entre 2017 e 2018, chegando a mais...

PGR pede ao STF abertura de inquérito contra Salles

A PGR (Procuradoria Geral da República) solicitou ao STF (Supremo Tribunal Federal) nesta 2ª feira (31.mai.2021) a abertura de inquérito contra o...

Escritório de Ricardo Salles fez operação suspeita de R$ 1,799 milhão após ministro assumir...

O Coaf afirma em seu relatório que o escritório do ministro do Meio Ambiente realizou "movimentação de recursos incompatível com o patrimônio". O faturamento médio anual da banca jurídica identificado pelo órgão foi de R$ 350 mil, mas, segundo o relatório, foram realizadas transações superiores à receita da sociedade formada entre Salles e a sua mãe, Diva Carvalho de Aquino.

Segundo PF, escritório de advocacia de Salles teve movimentação atípica de R$ 14 milhões

"No centro da operação da Polícia Federal que atingiu o ministro Ricardo Salles (Ambiente), está o despacho da presidência do Ibama de 25 de fevereiro de 2020, que elimina a exigência de autorização de exportação de madeira por parte do órgão ambiental federal, com a exceção de espécies sob risco de extinção", aponta reportagem da Folha desta quinta-feira.

Ricardo Salles, além de ser alvo de mandados de busca e apreensão, teve sigilo...

Ao solicitar busca e apreensão contra Salles, a Polícia Federal descreveu a "existência de grave esquema de facilitação ao contrabando de produtos florestais" envolvendo Salles e servidores públicos do ministério e do Ibama.

Amazônia – desmatamento recorde em abril de 2021, mostra Inpe

— Os relatos que a gente ouve no chão da floresta é que a Amazônia virou uma espécie de parque de diversões de criminosos ambientais. Não existe fiscalização, plano de combate, nem ao menos uma postura que intimide — diz Astrini. — Pelo contrário: os sinais do governo que chegam para o crime organizado, madeireiros ilegais e grileiros é de que eles nunca tiveram um momento tão favorável.

Salles não responde sobre crimes ambientais e é chamado de moleque na Câmara

O episódio da apreensão levou à troca do delegado Alexandre Saraiva da chefia da PF do Amazonas. Na ocasião, Salles chegou a sair em defesa de madeireiros. Na semana passada, Saraiva foi à Câmara e apontou diversos crimes de Salles e sua parceria com os desmatadores, o que levou a oposição a protocolar um pedido de CPI do Meio Ambiente.

Ao depor na Câmara, delegado da PF diz que Salles “tornou legítima a ação...

Durante a sessão, Saraiva afirmou que “o ministro tornou legitima a ação de criminosos” na Amazônia ao comentar sobre a denúncia apresentada contra Salles. O delegado afirmou que houve um aumento da grilagem no último período.