Chanceler chinês manifesta desejo de cooperação com os EUA

Bandeiras dos Estados Unidos e da China (Foto: REUTERS/Aly Song)

O chanceler chinês Wang Yi declarou na segunda-feira que seu país trabalhará para restaurar a confiança mútua com os Estados Unidos.

O conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi, pediu nesta segunda-feira (7) esforços conjuntos da China e dos Estados Unidos para garantir “uma transição estável” das relações China-EUA contra perturbações de todos os tipos.

Eles devem se esforçar para retomar o diálogo, trazer os laços de volta aos trilhos e reconstruir a confiança mútua para a próxima fase dos laços bilaterais, disse Wang em Pequim em uma reunião com uma delegação da diretoria do Conselho Empresarial EUA-China (USCBC, na sigla em inglês) realizada por videoconferência.

Observando que a China e os EUA compartilham amplos interesses comuns e espaço de cooperação, Wang assinalou que os países, como as duas maiores economias e membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas, devem fortalecer o diálogo e a cooperação para contribuir mais para a paz e prosperidade sustentadas para a humanidade, informa a Xinhua.

Dizendo que o futuro das relações China-EUA depende das escolhas corretas feitas pelos EUA e dos esforços conjuntos das duas partes, Wang apresentou cinco propostas para promover o desenvolvimento sólido e estável dos laços China-EUA.

Primeiro, Wang instou os EUA a perceberem a China de uma maneira estrategicamente correta. Ele destacou que a China está comprometida com um caminho de rejuvenescimento que busca o desenvolvimento pacífico e a cooperação mutuamente benéfica com todos os países para alcançar resultados de ganho recíproco e em que todos ganham.

“Esperamos e acreditamos que a política EUA-China possa e deva retornar a um caminho objetivo e racional mais cedo ou mais tarde.”

Segundo, Wang pediu que os dois países tenham comunicação e diálogo em todos os níveis. Os dois lados podem elaborar listas de diálogo, cooperação e gestão de disputas para fornecer uma imagem mais clara para a manutenção e o desenvolvimento dos laços bilaterais, acrescentou.

Wang também incentivou setores de estudos estratégicos e empresas a intensificarem o diálogo para fornecer suporte intelectual e social para o desenvolvimento sólido e estável das relações China-EUA.

Terceiro, Wang disse que os dois países devem expandir a cooperação mutuamente benéfica. Ele sugeriu cooperação nas respostas à pandemia de covid-19, recuperação econômica, incluindo a retomada do diálogo e coordenação da política macroeconômica, e respostas às mudanças climáticas.

Ele também propôs coordenação em grandes desafios globais e questões de hotspots, como redução da pobreza, antiterrorismo e não proliferação, e cooperação reforçada no âmbito das estruturas multilaterais.

Quarto, Wang disse que os dois lados devem gerir disputas e diferenças. Ele pediu respeito mútuo pela herança histórica e cultural, interesses centrais e maiores preocupações de cada um, assim como pelas escolhas dos povos dos dois países em relação a seus respectivos sistemas nacionais e caminhos de desenvolvimentos.

“Os dois lados devem gerenciar disputas que ainda não são resolvidas com uma atitude construtiva para evitar sua escalada, a fim de não impactar o quadro geral das relações China-EUA”, disse Wang.

Quinto, Wang propôs aumentar o apoio público aos laços bilaterais, pedindo que os dois lados apoiem os intercâmbios aprimorados em áreas como órgãos legislativos, empresas, mídia e juventude.

Ele também instou pessoas de visão em ambos os países a fornecerem informações mais objetivas e racionais e apresentarem ao público em geral a imagem real do desenvolvimento chinês e da cooperação China-EUA.

Chamando a cooperação econômica e comercial China-EUA da “pedra de lastro” dos laços bilaterais, Wang expressou a esperança de que o USCBC e o setor empresarial dos EUA possam desempenhar seu papel devido para trazer as relações bilaterais de volta aos trilhos e fazer contribuições ativas no processo.

Por sua parte, os membros da delegação dos EUA presentes, incluindo o presidente do USCBC, Tom Linebarger, e o diretor Craig Allen, disseram que o conselho atribui grande importância aos laços com a China, saudando o retorno da China à normalidade no desenvolvimento econômico e o ímpeto injetado em uma recuperação global.

Eles expressaram apoio para um diálogo reforçado e a reconstrução da confiança mútua entre os dois países, exprimindo a esperança de desempenhar um papel mais significativo no novo paradigma de desenvolvimento da China. Eles também prometeram o papel ativo do USCBC na promoção das relações EUA-China na direção certa.

 

Fonte: Brasil 247

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here