Com alta da carne, inflação do ano passado fecha em 4,31%

Preço do produto de origem animal subiu 18,06%. Taxa de dezembro ficou em 1,15% e representa a maior desde 2002, segundo o IBGE.

A inflação subiu 1,15% em dezembro e fechou o ano passado com variação de 4,31%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados nesta sexta-feira (10/01/2020). A taxa é 0,56 pontos percentuais maior do que 2018, quando registrou alta de 3,75% nos preços.

O resultado do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2019 foi maior do que a estimativa do governo federal e do mercado financeiro. A última pesquisa Focus, do Banco Central (BC), apontava para alta de 4,13%.

Puxada pelo preço da carne, a inflação de dezembro é o maior resultado para o mês desde 2002. Na ocasião, o IPCA ficou em 2,10%.

O grupo alimentação e bebidas apresentou a maior variação para o último mês do ano passado, com alta de 3,38%.

“Esse resultado foi particularmente afetado pelo comportamento dos preços das carnes (18,06%), que contribuíram com o maior impacto individual no IPCA de dezembro (0,52 p.p.)”, explica o IBGE.

Os preços do frango inteiro e dos pescados também subiram, respectivamente, em 5,08% e 2,37%. O feijão-carioca teve alta de 23,35% e o tomate de 21,69%.

Outros seis grupos também registraram alta em dezembro, com destaque para os transportes (1,54%), conforme avaliação do IBGE. O aumento é explicado pela alta dos combustíveis (3,57%), com destaque para a gasolina (3,36%) e o etanol (5,50%).

“Ainda em Transportes, as passagens aéreas, que já haviam subido 4,35% no mês anterior, registraram alta de 15,62% em dezembro”, prossegue.

 

Fonte: Metrópoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here