Como todas as farmácias, o faturamento da Raia Drogasil subiu 10% de julho a setembro

Farmácia Raia Drogasil: nos próximos trimestres, o desafio é enfrentar os concorrentes no mercado consumidor e na bolsa (Germano Lüders/Exame)

Demanda por remédios deve ter impulsionado os lucros da rede de drogarias no terceiro trimestre.

Polivitamínicos, álcool em gel, remédios para doenças crônicas como diabetes e hipertensão arterial, antidepressivos e ansiolíticos. Em face da pandemia do novo coronavírus, o brasileiro correu às drogarias para tentar se proteger da covid-19, cuidar melhor da saúde ou amenizar os efeitos negativos da crise que já matou 160 mil pessoas no país e deixou um rastro de desemprego e desespero na economia. Após o fechamento do mercado nesta terça-feira, 27, a Raia Drogasil divulga o balanço do terceiro trimestre do ano e mostra como as farmácias se beneficiaram das novas ondas de consumo que surgiram nos últimos meses. Quer saber se vale a pena começar a investir no setor de farmácias? Leia os relatórios e análises da EXAME Research.

Pelas contas do banco de investimentos BTG Pactual, o faturamento da Raia Drogasil deve ter crescido 10% no período de julho a setembro de 2020 ante o mesmo intervalo de 2019, atingindo 5,02 bilhões de reais. O lucro líquido deve ter subido 35%, para 137 milhões de reais, no terceiro trimestre. Mesmo com uma provável queda nas vendas de cosméticos mais caros e outros itens que não são de primeira necessidade porém ganharam espaço nas prateleiras das farmácias recentemente, o aumento da demanda pelos medicamentos deve ter sido suficiente para garantir um bom desempenho para o setor.

Mas, se os últimos meses garantiram lucros relativamente fáceis para as drogarias, o futuro reserva muitos desafios. A concorrência entre as grandes redes nas capitais está cada vez mais acirrada, o que vem pressionando as margens de lucro. Entre o terceiro trimestre de 2019 e o de 2020, a margem líquida da Raia Drogasil subiu 0,7 ponto percentual, para 4%, e os investidores estão curiosos para saber como andam as metas de abertura de novas lojas e a estratégia para continuar crescendo no pós-pandemia. O mercado vai buscar no balanço da rede mais detalhes sobre esses planos.

Agora que outras duas redes de drogarias estão listadas na bolsa – a Pague Menos e a d1000 abriram capital entre agosto e setembro –, a Raia Drogasil vai ter que competir também pelo interesse dos investidores.

 

Fonte: Revista Exame

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here