CPI da Covid – avança a identificação de propagadores de fake news durante a pandemia

Sessão da CPI da Covid Foto: EVARISTO SA / AFP

CPI da Covid investiga quem está por trás da propagação de notícias falsas e pretende identificar qual a relação dos suspeitos com o governo.

A cúpula da CPI da Covid avança sobre uma investigação que preocupa o Palácio do Planalto: a identificação e responsabilização de aliados de Jair Bolsonaro que disseminaram notícias falsas na pandemia.

Essas fake news foram responsáveis pelo desestímulo ao uso de máscara e incentivaram o tratamento com medicamentos ineficazes, como a cloroquina.

Até agora, oito pessoas próximas a Bolsonaro e ao seu entorno tiveram os sigilos telefônico e telemático quebrados pela comissão. Além disso, a CPI requisitou às empresas responsáveis por redes sociais o conteúdo já publicado nas contas ligadas ao grupo, para evitar que provas sejam apagadas.

De posse dessas informações, a CPI da Covid pretende mapear quem está por trás da propagação de notícias falsas e qual a relação dos suspeitos com o governo. O principal alvo é o gabinete do ódio, grupo ligado a Jair Bolsonaro e ao seu filho Carlos, vereador do Rio de Janeiro pelo Republicanos e apontado como o responsável informal pela comunicação digital do governo, informa O Globo.

 

Fonte: Brasil 247

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here