Do que falava Ozeas Menezes na última sessão da Câmara?

0
442

Não, não foi de rompimento com o governo que se tratou, nos afiançou o edil em entrevista concedida na sexta-feira (08). Cansado das duras cobranças que vem recebendo das comunidades para as quais elaborou projetos que, segundo ele, não foram sequer começados apesar de promessas do executivo, Ozeas Menezes fez uma apresentação dramática, jogando documentos ao chão para representar o que ele chama de “descaso do executivo para com ele, vereador,  mas sobretudo com as comunidades.”

Abro parênteses para comentar a relação tumultuada que o governo Joaquim Neto vem mantendo com a Câmara dos Vereadores, inclusive com os que compõem a sua base na Casa, isto parece não ter fim. Erros são cometidos, um atrás do outro, tornando sempre difícil para o prefeito qualquer coisa que dependa da aprovação dos edis. Segundo Ozeas, integrante da base desde o primeiro momento, o que é combinado com Joaquim Neto não acontece, as outras instâncias do executivo, muitas agindo como governos paralelos, tratam as demandas com descaso.

Voltando ao desabafo feito da tribuna, fizemos um levantamento dos projetos elaborados pelo edil, após discussão e alinhamento com cada comunidade, para os quais foi em busca de emendas parlamentares em Brasília, ou colocou dinheiro de emenda do seu mandato:

Acesso à UBS Bx da SantinhaR$  304.618,14Não conseguiu emenda
Praça Cruzeiro dos MontesR$  957.215,51Emenda no valor de  R$ 300.000,00
Praça da BrasilinhaR$1.367.941,66Emenda pessoal
R$  40.000,00
Praça em Porto FelizR$    588.189,83Não conseguiu emenda
Praça no TeresópolisR$    131.968,64Não conseguiu emenda
Praça em MilagresR$    447.737,71Não conseguiu emenda
Praça Dona PequenaR$    256.177,81Não conseguiu emenda

 

Pelo quadro acima, podemos ver que o vereador fez muitos projetos na tentativa de obter emendas parlamentares junto a deputados federais, praticamente sem sucesso. No caso da Praça no Cruzeiro dos Montes – a empresa AVES elaborou o projeto alinhado com estudo social e com as reivindicações da comunidade – a alternativa buscada por ele para enfrentar a falta de recursos, foi a execução parcial: “poderia ser feita a quadra esportiva com os R$300.000,00 da emenda do deputado federal Luciano Braga”, alega o legislador municipal.  Já o projeto de acesso à UPS da Baixa da Santinha, construída em local inadequado – mais um absurdo do governo passado – Ozeas fez um acordo com Rosânia Rabello, Secretária de Saúde, para que fizessem primeiro a reforma do posto, para o que ele doou R$ 80.000,00 da sua emenda impositiva. Sobre isso, a secretária informa que “já vai dar ordem de serviço, o contrato com a empresa que vai executar já foi assinado e que, além de Ozeas, também os vereadores Luciano Sergio e Juraci destinaram emendas para esse propósito.” Quanto ao bairro Teresópolis, carente de uma UBS, o vereador sinaliza a existência de R$600.000,00 recebidos do Ministério da Saúde e Rosânia informa que a obra já está contratada, mas ainda não pode ser iniciada por conta de uma pendência no registro do terreno no cartório de imóveis, cuja solução está a cargo da PROJUR.

O pré candidato à prefeitura, com apoio do deputado federal Pastor Isidorio, ainda fez referência a suas emendas e intervenções em localidades com o Buri, onde uma praça foi construída com R$ 60.000,00 destinados por ele, ou a estrada da Nova Esperança, onde foram feitas obras de drenagem e uso de cascalho, ainda faltando cerca de 20% para ser finalizada.

Entendo a insatisfação de Ozeas com o executivo, sei que é realmente difícil. Segundo ele, o secretário de governo não resolve as pendências e Joaquim promete, mas não acontece nada.  Entretanto no caso das emendas, houve mais teatro do que fatos. De qualquer forma, se a insatisfação da base do governo não for mais um alerta para o projeto de reeleição do prefeito, não entendo em que ele, o projeto, se baseia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here