Em discurso no Dia da Vitória, Putin diz que ordenou ação na Ucrânia para defender a Rússia de ataque da Otan

O presidente russo se referiu ao perigo de agressão por parte da Otan como motivo principal da ação militar russa na Ucrânia

Em discurso do Dia da Vitória, na Praça Vermelha em Moscou, nesta segunda-feira (9), quando se comemora o 77º aniversário do triunfo soviético contra o nazifascismo, o presidente russo, Vladimir Putin, disse  que ordenou a ação militar no território ucraniano para se defender de um eventual ataque do agressor, referindo-se à Otan.
“Os países da Otan não queriam nos ouvir. Isso significa que, na realidade, eles tinham planos bem diferentes.”

Segundo Putin, com a possibilidade de ingresso da Ucrânia na Otan, havia “uma ameaça inaceitável para nós bem em nossas fronteiras”.

“Vimos como a infraestrutura militar estava se desenvolvendo”, disse, citando “entregas regulares das armas mais modernas dos países da Otan”. Para Putin, “o perigo crescia a cada dia”, reforçando acreditar que a invasão foi uma decisão certa, “oportuna e única”. “A decisão de um país soberano, forte e independente.”

No discurso, Putin fez referência a seus soldados que morreram no conflito, indicando que o governo dará assistência às famílias. Também foi respeitado um minuto de silêncio em memória deles, informa o UOL.

Soldados que participaram da guerra russa na Ucrânia também estiveram em Moscou acompanhando o desfile militar. “Hoje você está defendendo algo pelo qual que nossos pais, avós, bisavós lutaram. Para eles, o bem-estar e a segurança da pátria sempre foram o sentido mais elevado da vida. E para nós, seus herdeiros, devoção à pátria é o valor principal, um suporte confiável para a independência da Rússia”, disse Putin.

De acordo com Putin, seus soldados “estão lutando pela pátria, por seu futuro, para que ninguém esqueça as lições da Segunda Guerra Mundial.”

Fonte: Brasil247

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here