Empresária diz ter sido vítima de racismo em agência do Itaú

Lorena Vieira, influenciadora e empresária, esposa do DJ Rennan da Penha, relata que funcionários chamaram a polícia após ela tentar movimentar a própria conta.

A influenciadora e empresária Lorena Vieira, esposa do DJ Rennan da Penha, denunciou um caso de racismo que aconteceu ao tentar movimentar sua conta no Banco Itaú nesta quinta-feira (30). Funcionários chamaram a polícia alegando que ela estava cometendo fraude.

“Fui retirada do banco Itaú pela polícia civil. Humilhada e esculachada. Por minha conta receber um bom dinheiro. E segundo eles, é FRAUDE E MAIS VÁRIAS COISAS. Meu dinheiro está PRESO e eu quase fui PRESA por NADA!!!!!! Não é pq eu sou preta e humilde que eu sou criminosa!!!”, denunciou em suas redes sociais.

Segundo ela, os funcionários do banco a fizeram esperar até o final do expediente bancário para, então, chamarem a polícia. “Itau e seus funcionários, racistas ou não? Preconceituosos ou não? Me fizeram esperar até o banco fechar, dizendo q estavam resolvendo meu problema e CHAMARAM A POLÍCIA??????”, publicou.

Posicionamento do Itaú – O banco Itaú divulgou uma nota nesta sexta-feira (31) dizendo que “o procedimento adotado na agência é padrão em casos de suspeita de fraude”

“O Itaú Unibanco lamenta e se desculpa pelos transtornos causados a Lorenna Vieira nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, e já entrou em contato com ela para resolver a situação. O Itaú Unibanco esclarece que o procedimento adotado na agência é padrão em casos de suspeita de fraude, e não tem qualquer relação com questões de raça ou gênero. O objetivo era proteger os recursos de Lorenna de possível fraude, uma vez que já havia um bloqueio preventivo de sua conta corrente e era difícil identificá-la com o documento apresentado no caixa. O Itaú Unibanco acredita que toda forma de discriminação racial deve ser combatida”

 

Fonte:Brasil 247

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here