Estudantes da rede estadual participam da 3ª FLIPELÔ com poemas que trazem releituras dos poemas de Castro Alves

0
75
As produções literárias dos estudantes da rede estadual de ensino terão presença garantida na programação da 3ª Festa Literária Internacional do Pelourinho (FLIPELÔ), que começa nesta quarta-feira (7) e prossegue até domingo (11), em diversos espaços do Centro Histórico de Salvador. Livros de pano com poemas confeccionados de forma criativa pelos estudantes do Colégio Estadual Azevedo Fernandes, localizado no Pelourinho, estarão expostos na quinta (8), às 14h, no Solar Ferrão, também localizado no Centro Histórico. Haverá, ainda, a exposição “Vozes do Pelô”, por meio da qual serão expostas fotografias de todas as etapas das atividades da oficina “Livro de pano”. As criações estudantis são releituras da obra do poeta Castro Alves, que este ano será o homenageado pela FLIPELÔ.
Promovida pelo Laboratório de Educação Digital: Museu, Arte e Cultura (LabDIMUS), da Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (DIMUS/IPAC), a exposição “Vozes do Pelô” reúne oito livros, cada um contendo quatro poemas de autoria dos estudantes, produzidos na oficina “Livro de pano”, também realizada pelo LabDIMUS.
A professora de Língua Portuguesa do Azevedo Fernandes, Adriana Santana, os poemas foram produzidos após os estudantes apreciarem o poema “Vozes do africano”, de Castro Alves. “Eles fizeram uma leitura de mundo no contexto do Pelourinho, contemplando o tema da FLIPELÔ. A atividade potencializou o letramento dos estudantes e contribuiu para o desenvolvimento da autoestima e sentimento de pertencimento sobre o lugar eles residem e estudam”, destacou.
A estudante Camila Santiago, 14, do 7º ano, já está na expectativa para apresentar a sua obra. “Gostei muito de participar do projeto e estou animada para mostrar para o público no evento. Meu poema se chama ‘Menina do Pelô’ e, para ilustrá-lo, fiz um bordado sobre o tema. Além disso, também bordei a capa do nosso livro, que se chama ‘Somos todos iguais’”, revelou.
Quem também está empolgado para participar da FLIPELÔ é o estudante Jackson Santana Alves, 17, do 9º ano. “O evento será uma grande oportunidade para mostrarmos o nosso talento. Colocamos os nossos sentimentos nos poemas e tivemos uma liberdade criativa para ilustrar da forma que imaginávamos e isso foi muito bom”.
Arte literária – As produções literárias dos estudantes da rede estadual de ensino são incentivadas pela Secretaria da Educação do Estado (SEC), por meio de projetos como o Tempos de Arte Literária (TAL), que fomenta a poética estudantil, com o objetivo de dinamizar o ambiente escolar e promover o protagonismo estudantil por meio das criações. De natureza educativa, artístico-literária e cultural, o TAL tem a participação dos estudantes do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio e equivalentes (Educação de Jovens e Adultos – EJA, Ensino Normal e Tecnológico).
Fonte: Seduc – Secretaria da Educação do Estado da Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here