Ex-presidente da Anvisa contesta governo e diz que prazo de 60 dias para aprovação de vacina é excessivo

Ex-presidente da Anvisa, William Dib

O ex-diretor-presidente da Anvisa, William Dib considera excessivo o prazo de 60 dias proposto pelo ministro da Saúde, general Pazuello.

O ex-presidente da Anvisa considera excessivo o prazo de 60 dias proposto pelo general para a aprovação de vacinas. “É excessivo esse prazo, e contraria o decreto presidencial de que a questão covid é prioritária”, afirmou William Dib, que presidiu a agência até dezembro do ano passado.

Em alusão crítica à politização em torno da vacina contra covid, Dib afirmou que o corpo técnico da agência não se curva ao processo político, mas que a direção da Anvisa pode influenciar nos prazos, informa o Painel da Folha de S.Paulo.

“A politização da Covid começou há muito tempo. Agora que a vacina é uma realidade, não podemos imputar culpa aos técnicos da Anvisa por um possível retardamento [na autorização]”.

Durante seu mandato à frente da Anvisa (2018-2019), Dib teve embates com o governo Bolsonaro e criticou a falta de preparação para a distribuição de vacinas. Ele também criticou o governador João Doria, por também estar politizando a questão.

 

Fonte: Brasil 247

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here