Festejam Eduardo Leite se dizer gay, mas omitem seu apoio a um homofóbico racista, estranha Wyllys

“Não se questiona esse sujeito em nenhum momento por que ele apoiou explícita e alegremente um racista homofóbico”, escreveu Jean Wyllys no Twitter sobre Eduardo Leite, que se assumiu gay no programa de Pedro Bial, na Globo. Ex-deputado ainda questionou o fato da mídia comercial não ter dado o mesmo destaque para a governadora Fátima Bezerra (PT-RN), que é lésbica.

Em uma sequência de tuites na madrugada desta sexta-feira (2), Jean Wyllys criticou duramente a “peça de propaganda política” feita “imprensa comercial de direita” sobre o anúncio do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), que assumiu ser gay durante entrevista no programa de Pedro Bial, na Globo.

“Que destaque foi dado por essa mesma imprensa ao fato de Fátima Bezerra (PT-RN), governadora do RN e aliada desde sempre da comunidade LGBTQ, ser lésbica? Nenhum. Mas decidem fazer uma festa com o outing tardio do governador, feito sob medida num programa da TV Globo”, criticou.

Jean Wyllys ressalta ainda o fato de que Bial, em nenhum momento, indagou Leite sobre o apoio a Jair Bolsonaro – “um racista homofóbico” – nas eleições de 2018. “Não se questiona esse sujeito em nenhum momento por que ele apoiou explícita e alegremente um racista homofóbico que atua contra a comunidade. Apenas se elogia o sujeito”.

O ex-deputado, que deixou o mandato e o Brasil por sofrer ataques constantes do clã Bolsonaro, ainda criticou a divulgação de um card feito pela Folha de S.Paulo nas redes sociais, que destaca ainda uma comparação com o ex-presidente dos EUA, Barack Obama, feita pelo próprio governador gaúcho.

 

Fonte: Brasil 247

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here