Gestão tecnológica da água será principal ferramenta do agronegócio para proteção contra a crise hídrica

Foto reprodução

Tecnologias são aliadas na preservação dos recursos hídricos e trazem soluções para minimizar os efeitos da seca e falta de energia na agricultura.

A gestão do uso da água será prioridade máxima e primordial na agenda dos produtores rurais para os próximos anos. A administração do recurso é tema recorrente, mas a atenção precisará ser reforçada para o enfrentamento da crise hídrica que começa a afetar as previsões.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), problemas climáticos poderão afetar a taxa anual do Produto Interno Bruto (PIB), o que traz um alerta para o cuidado com o manejo da água, devido à possibilidade de seca.

Segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), do IBGE, divulgado em agosto, a estimativa da safra foi reduzida pelo quarto mês consecutivo em 2021, porém, em comparação com 2020 se mantém 0,8% superior.                                                   

Entre as soluções disponíveis para aprimorar a gestão hídrica e de energia está a digitalização do sistema de distribuição. Através de tecnologias inteligentes é possível monitorar a qualidade e quantidade de água e a detecção de vazamentos de água em redes de distribuição. O método já é utilizado em países como Reino Unido e EUA onde as perdas na rede de distribuição de água potável são em torno de 20%. Sendo que um estudo do Instituto Trata Brasil, divulgado em maio deste ano, apontou que a perda na rede de distribuição brasileira foi de 38,4%.

A plataforma Perfect Flight de gestão e rastreabilidade de pulverização aérea é outro exemplo de tecnologia que contribui para a preservação dos recursos hídricos, pois através dos mapas, das faixas de aplicação e dos talhões alvo definidos no pré-voo, é possível ter uma pulverização assertiva impedindo que lençóis freáticos, rios e lagos sejam atingidos, protegendo os recursos hídricos.

Outro  fator que torna a plataforma uma solução ambientalmente responsável e sustentável frente à crise hídrica é a quantidade de água utilizada no processo de pulverização. “Como o nosso sistema é mais preciso, torna a aplicação mais efetiva e, consequentemente, contribui para a economia de água. É mais uma forma de preservar o recurso, ainda mais neste momento em que cada gota importa”, explica Leonardo Luvezuti, engenheiro agrônomo e head de negócios da Perfect Flight.

O especialista ressalta ainda a importância da conscientização e mentalidade sustentável para o desenvolvimento de soluções. “Precisamos reconhecer a água como um recurso natural finito que deve estar aliado às soluções tecnológicas para assegurar o máximo de eficiência no uso. Isso vem agregado a um trabalho de gestão, administrando demandas e disponibilidade, o conhecimento técnico para o manejo nos diferentes fins, sempre com cuidados em relação à sustentabilidade ambiental, social e econômica”, comenta.

Uma tecnologia muito utilizada em Israel, o processo de osmose reversa para dessalinização de água, também poderia ser avaliada para o fornecimento no Brasil. Mais uma alternativa para a crise é aumentar a irrigação por gotejamento para reduzir o consumo dos recursos hídricos, e garantir a água e os nutrientes necessários para o cultivo. Além disso, é importante pensar em investir na recuperação de mananciais.

“A união de esforços por parte dos produtores, das empresas, da sociedade e governos, por alternativas para que possamos superar as adversidades da crise hídrica é muito importante para o desenvolvimento econômico e sustentável do país”, finaliza Luvezuti.

Sobre Perfect Flight – A Perfect Flight é a primeira e mais completa plataforma de gestão e rastreabilidade de pulverização aérea do mundo. Com escritório em São João da Boa Vista (SP), no Brasil, a agtech presta serviços de monitoramento de aplicações de defensivos agrícolas por meio de plataforma digital e aplicativo mobile que geram eficiência na gestão da produção agrícola e garantem maior assertividade e lucratividade de forma sustentável.

Com alta tecnologia, segurança de dados e precisão, por meio de mapas e índices, os sistemas da empresa estão presentes em mais de 100 cidades dos principais estados agrícolas do Brasil, além da América Latina e possui um escritório nos EUA. Tudo isso, para que a Perfect Flight torne a produção agrícola mais eficiente, rentável, sustentável, contribuindo para a preservação do meio ambiente, segurança alimentar e das comunidades rurais.

Fundada pelos empresários e produtores rurais Kriss Corso e Josué Corso, a Perfect Flight tem como sócios o empresário Pedro Buonamici, o advogado Gilberto Theodoro, além de contar com o investimento e participação do sócio-fundador do Grupo Ourofino, o empresário Norival Bonamichi. Inserida no agronegócio desde 2016, a agtech possui o maior banco de dados para pulverização agrícola do mundo, somando mais de 17 milhões de hectares digitalizados.

Mais informações no site perfectflight.com.br.

Sobre Leonardo Luvezuti – Engenheiro agrônomo, formado pela Universidade Federal de Lavras, Leonardo Luvezuti atua como head de negócios da Perfect Flight, startup que vem ganhando destaque no cenário agrícola mundial, promovendo a gestão sustentável da pulverização agrícola. Leonardo possui MBA em Marketing pela USP-Esalq e especialização em Customer Engagement pela International House de Brisbane, Austrália. Em 2014 foi cofundador da Tag Geo Engenharia Sustentável e desde então trabalha com agricultura de precisão.

 

De: Mayara <mayara@comunicacaoconectada.com.br>

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here