Gomes emite nota de agradecimento aos servidores, imprensa e comunidade.

O diretor-geral do SAAE, José Gomes da Silva, emitiu uma nota à imprensa na tarde de hoje (31), após publicação de decreto oficial do Gabinete do Prefeito Joaquim Neto, dando conta de sua exoneração do cargo, agradecendo aos servidores e à comunidade pelo tempo que esteve na autarquia.

Na nota, Gomes, que deixa a autarquia com toda a diretoria empossada no dia 2 de janeiro último, todos do PV – Partido Verde, grupo atrelado ao ex-prefeito Chico Reis, agradece na nota a dedicação e o empenho dos servidores durante sua passagem pela autarquia.

José Gomes da Silva ficou 150 dias no cargo de diretor-geral do SAAE de Alagoinhas. Ao longo desse período, conseguiu avanços significativos na resolução de problemas graves, dentre eles a inadimplência junto ao CADIN, Serasa e cartórios, com 11 títulos protestados, débitos de mais de R$ 14 milhões, dentre eles Coelba e INSS, herdados do Governo passado, negociando e parcelando a dívida, principalmente com a Previdência, deixando encaminhada a negociação com a empresa fornecedora de energia elétrica.

O trabalho de Gomes à frente da Diretoria permitiu ao município de Alagoinhas  a sua adimplência junto ao Governo Federal e demais órgãos públicos, habilitando a cidade ao crédito de mais de 11 milhões de dólares junto à CAF, recursos que serão utilizados na requalificação de diversos bairros, promovendo uma reurbanização importante para o município. Também serviu para devolver ao servidor uma esperança de uma autarquia mais forte e coesa, satisfação demonstrada ao longo dos últimos dias quando a exoneração já era discutida internamente.

Os avanços registrados por Gomes e sua diretoria também tiveram impacto na vida do usuário do sistema de abastecimento. Muitas ações foram desenvolvidas no sentido de diminuir o tempo de resposta às demandas externas como quebramento, vazamento e solicitação de religação.

A transmissão ao vivo pelas redes sociais dos Pregões Presenciais foi outro marco importante na administração de Gomes. Poucos órgãos públicos no Brasil promovem tal iniciativa. Isso deu mais transparência nos processos licitatórios, reduziu custos e evitou abuso nas contratações.

A relação com o servidor internamente foi outro ponto positivo. Vindo de administrações desastradas, o SAAE, endividado e desacreditado até para comprar um pão numa padaria, renascia das cinzas e se projetava para ser o que já fora no passado, uma instituição de confiança e respaldo popular.

As negociações com os servidores também ocorreram de forma pacífica, sem greves e sem arroubos, o que permitiu a continuidade das ações e o fortalecimento da instituição.

Veja, na íntegra, a NOTA de agradecimento de Gomes.

Servidores, colaboradores, usuários

Meu muito obrigado,

Hoje finda uma nova jornada em minha vida, mas renasce em mim a certeza de que pessoas precisam ser tratadas como pessoas, olho no olho, com a verdade e com a certeza do dever cumprido.

Hoje deixo a direção-geral do SAAE de Alagoinhas ainda mais forte, pois encontrei e ganhei novos amigos, mesmo não tendo a possibilidade de agradar a todos.

Em minha breve passagem pela autarquia tive a oportunidade de vislumbrar um SAAE melhor, mais forte, mais humanizado e mais próximo de seu público, o usuário do sistema de abastecimento.

E esse encontro não seria possível se o trabalho humanizado que tentamos implantar não tivesse a reciprocidade, o retorno e a aceitação de todos vocês.

Fiz e faria novos esforços para ampliar a arrecadação da autarquia pensando em dois segmentos, no usuário e no servidor. Ambos sairiam fortalecidos. Um pela melhoria na qualidade e universalidade na distribuição da água e o outro, o servidor, pelas melhorias que seriam implantadas gradativamente, tanto nas questões financeiras quanto nas condições de trabalho, dando-lhes mais estímulo e satisfação em exercer suas atividades.

Minha breve passagem serviu também para fortalecer o espírito de bairrismo sobre o maior patrimônio de nossa cidade, a nossa água, que não seria de tamanha qualidade se não tivéssemos por trás pessoas engajadas e compromissadas em oferecer o melhor de cada um.

Sei que é difícil trabalhar numa autarquia onde a política e a politicagem se misturam. Mas lhes garanto que fiz de tudo para que nem um nem outro fosse parte de nossa jornada. Que não atrapalhassem o nosso projeto.

E sei que esse legado deixado por nós serviu e servirá como âncora, como base para a manutenção da autarquia como um patrimônio da cidade, longe dos holofotes entreguistas do patrimônio público. Acredito que vocês vão continuar nossa luta contra a privatização, o que seria danoso para a cidade, seu povo e para os servidores e colaboradores.

Saio e deixo a sensação que o SAAE ficará mais forte, mais unido e mais coeso na sua busca de resgate às suas origens, o de ser uma instituição voltada para o bem comum, a distribuição da nossa maior riqueza, a água.

Nos últimos dias recebi muitas manifestações de força para continuar esse trabalho no SAAE, muitas mensagens, muitas frases de agradecimento, muito incentivo, uma delas demonstrando gratidão pelas nossas atitudes de respeito, caráter e responsabilidade.

De fora, da comunidade, da sociedade, da imprensa, ouvimos e recebemos mensagens de apoio e incentivo. Isso nos fortaleceu e nos incentivou a continuar.

Mas, com expusemos ontem (30)  numa emissora de rádio, não coadunamos com as atitudes do Executivo em impor nomeações que não corroboram com nosso projeto administrativo.

Fincamos nossa bandeira no SAAE não como um projeto pessoal, mas com uma proposta de resgatar a auto-estima dos servidores, da qualidade dos serviços e da melhoria financeira da instituição.

Estávamos no caminho certo, mas fomos frontalmente atacados por intervenções externas e que afetaram o nosso caminhar. Era uma trajetória com propostas, projetos e resgate da maior instituição de Alagoinhas, o SAAE, cujo maior patrimônio interno é o servidor.

Desde que cheguei aí, com todos os percalços e desconfianças, o que é natural numa mudança, fui bem recebido por todos e isso fortaleceu nosso projeto.

Somente com o apoio dos servidores, indistintamente, conseguimos implantar nossa forma de gerir a autarquia, dando a ela nosso espírito de grupo, baseado em nossa trajetória.

Mas hoje esse ciclo se encerra, mas com a certeza do dever cumprido.

Gostaríamos de ter feito muito mais, pois há muito o que fazer na autarquia, tanto por ela, pelo seu resgate, quanto por quem veste a sua camisa, o servidor e seus colaboradores.

Deixo uma palavra de fé, esperança e ânimo, pois novas mudanças virão bater às suas portas, o que vai exigir força e paciência na admissão de um novo projeto.

Lutem, continuem lutando contra a privatização, contra o entreguismo e contra as mazelas que assolam o serviço público, com atravessadores e oportunistas.

Eles podem levar a autarquia novamente à bancarrota, tirando de vocês a esperança de dias melhores.

Obrigado pela paciência, pelo apoio e pelo incentivo a mim e a toda a minha diretoria.

Fiquem certos que nos esforçamos para acertar, mesmo errando.

Mas a vida é cíclica, o mundo dá voltas, e, quem sabe, um dia podemos nos reencontrar novamente.

Grande abraço a todos,

José Gomes da Silva

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here