Governo da Bahia assina contrato para implantação de Centros Públicos de Economia Solidária

Foto: Mateus Pereira/GOVBA
Na manhã desta quinta-feira (6), o Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), assinou os contratos de gestão para a implantação e operação de dois Centros Públicos de Economia Solidária (Cesol), um na região da Chapada Diamantina, com investimento de R$ 1,6 milhões; e outro na cidade de Porto Seguro, na região da Costa do Descobrimento, com um investimento de R$ 1 milhão. O ato de assinatura ocorreu na sede da Setre, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador.
Para o secretário da Setre, Davidson Magalhães, a importância deste investimento está no acompanhamento aos empreendimentos, permitindo a emancipação econômica de pessoas que não têm acesso à crédito e nem à assistência técnica. “Os centros de economia solidária se constituem nas mais importantes políticas públicas de economia solidária do país, que tem como objetivo principal fortalecer a economia regional e local, gerando emprego e renda em toda a Bahia”, explicou.
O Prefeito de Jacobina esteve presente nas assinaturas do contrato e expressou sua alegria em poder participar da implantação do centro público em sua região “Este equipamento vai transformar e fortalecer as políticas públicas no território da Chapada e nos nove municípios do entorno”.
Os Centros Públicos de Economia Solidária (Cesol) são espaços multifuncionais públicos que se propõem a indicar oportunidades de promover e fortalecer o trabalho coletivo fundamentado na economia solidária. A estrutura desses centros é mantida através da parceria entre o poder público e a sociedade civil organizada.
A coordenadora do Cesol em Salvador, Carla Uckonn, diz que, atualmente, os empreendimentos contam com o apoio de 13 unidades distribuídas pelos Territórios de Identidade do estado. Segundo Carla, as Cesol são instrumentos de referência nacional importantes para a consolidação das cadeias produtivas, que ofertam oportunidades de desenvolvimento para empreendedores que estão excluídos do processo de iniciativa de maior porte de incremento da renda.
“Os centros têm uma importância enorme para o desenvolvimento do território. Em Salvador, atendemos 128 empreendimento coletivos de economia solidária dos bairros populares e periféricos, ofertando assistência técnica nas áreas de gestão e de comercialização, implantando espaços de comercialização e estratégias desde a idealização do produto até toda a qualificação do processo produtivo”.
Confira a lista dos Centros Públicos de Economia Solidária na Bahia.
Fonte: Governo do Estado da Bahia – bahia.ba.gov.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here