Governo do Estado vai avaliar impacto ambiental de investimentos do Bahia Produtiva

As 25 famílias de agricultores e agricultoras do município de Pintadas, São Domingos e Ipirá, filiadas à Cooperativa Ser do Sertão (Coopsertão), receberam, nesta quinta-feira (30), equipamentos que serão utilizados no projeto-piloto para a implementação de Sistemas Integrados Lavoura, Pecuária e Floresta (ILPF). A ação integra o Modelo Agroflorestal de Recuperação de Áreas Degradadas para o Semiárido.

O ato de entrega aconteceu no auditório da Casa do Agricultor, da Secretaria Municipal de Agricultura, Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico. Entre os equipamentos, estão microtrator, ferramentas e kits para irrigação. Também foram entregues insumos para a produção, como sementes e mudas frutíferas e essências florestais, que irão promover a criação de um ambiente biodiverso, que se assemelha ao ambiente natural originário.

A iniciativa é do Governo do Estado, por meio do projeto Bahia Produtiva, executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).  O objetivo é avaliar, a partir de estudos, os impactos no meio meio ambiente, causados por investimentos feitos pelo Bahia Produtiva e aplicar um plano referência, de recuperação de áreas degradadas, e também para entender como o manejo sustentável pode preservar os bens naturais.

O estudo é realizado a partir da utilização de uma ferramenta denominada Ex-ACT (Ex-Ante Carbon-balance Tool), que consiste em um sistema de avaliação que fornece estimativas do impacto dessas ações sobre o balanço de carbono na atmosfera.

O coordenador de assistência técnica e extensão rural (Ater) do Bahia Produtiva, Wecslei Ferraz, explicou que, com base nos resultados, serão adotadas técnicas e práticas conservacionistas e agroecológicas de recuperação de áreas degradadas, a partir do uso e da conservação do solo e do uso racional da água: “A partir daí teremos um ambiente com condições para a produção de alimentos, de forma orgânica e sustentável, para garantir a segurança alimentar e nutricional e a geração de renda com a produção excedente”.

Wecslei observou que o projeto com a Coopsertão vai utilizar também outra ferramenta, a partir da parceria com a organização WRI, que faz o estudo de impacto ambiental no que se refere à emissão de gases de efeito estufa ou o equilíbrio dele, a partir de sistemas ILPF.

Valdirene Oliveira, presidente da Coopsertão, ressaltou que o projeto, mesmo na fase de implantação, já está mudando a vida das famílias: “É um projeto que visa a família como um todo, isso porque a ação na propriedade é vista como integrada, tendo como foco a sustentação do produtor e da produtora, cuidando da questão da produção, sem oscilação em longos períodos de estiagem, para que eles possam cuidar da área ambiental”.

Projetos voltados à resiliência climática – Estão em execução quatro projetos-piloto no Semiárido baiano, nos quais o Bahia Produtiva investe em ações de inclusão produtiva de sistemas integrados sustentáveis, como sistemas agroflorestais, sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), viveiros e outras tecnologias sociais, beneficiando 255 famílias, com investimentos da ordem de R$1,8 milhão.

Entre as ações do projeto para o sistema ILPF estão a implantação de cisterna, para utilização na irrigação e criação de peixes, em alguns casos; produção de hortaliças, frutíferas, culturas anuais, de alimentação animal, e tudo o que envolve a recuperação de áreas degradadas, com técnicas e manejos voltados para a conservação no uso do solo e uso racional de água.

Requalificação de agroindústria – Durante o evento, ainda foi assinado o contrato, no âmbito do projeto Bahia Produtiva, com recursos da ordem de R$180,9 mil, entre a Coopsertão e a empresa que fará a execução das obras de requalificação da agroindústria de polpas de frutas de Pintadas, e a aquisição de equipamentos.

A cooperativa está recebendo um total de R$ 3,2 milhões, que incluem o serviço de assistência técnica e extensão rural (Ater), apoio à gestão, aquisição de insumos para a produção, apoio à comercialização e requalificação e aquisição de equipamentos para outras duas unidades agroindustriais nos municípios de Baixa Grande e Várzea da Roça.

Bahia Produtiva – O projeto Bahia Produtiva é executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), e cofinanciado pelo Banco Mundial.

 

 

Fonte: ASCOM CAR/SDR <ascom@car.ba.gov.br>

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here