Jornal Lance, após 24 anos, é vendido por 25 milhões

O empresário Wálter de Mattos Júnior, que deixa de controlar o diário esportivo Lance. (Imagem: Léo Pinheiro/Arquivo)

Informação é a de que Gustavo Agostini passa a ser o dono da divisão digital do diário esportivo

Nesta semana, um veículo de comunicação brasileiro foi responsável por negociação milionária. De acordo com informações publicadas na tarde de quarta-feira, 1º de setembro, pela versão online da coluna de Ancelmo Gois em O Globo, a divisão digital do diário esportivo Lance foi vendida por R$ 25 milhões.

Dessa forma, a marca Lance deixa de ser controlada por Wálter de Mattos Júnior, empresário que a criou há quase 24 anos, em outubro de 1997. Agora, a publicação passa a ser controlada pelo investidor Gustavo Agostini — responsável pela proposta milionária ao veículo de comunicação que, em meio a problemas financeiros, encontrava-se em processo de recuperação judicial.

Com a compra, Agostini assume controle sobre todo o time de colaboradores do Lance. Atualmente, de acordo com os registros do Comunique-se 360, solução de mailing imprensa e comunicação corporativa mantida pelo Grupo Comunique-se, o veículo de comunicação conta com apenas 13 colaboradores fixos, espalhados pelo Rio de Janeiro e por São Paulo.

Lance: de líder de mercado ao fim da versão impressa

O diário esportivo nasceu como integrante da mídia impressa. Em pouco tempo, alcançou o status de líder de mercado, ao menos no segmento entre jornais focados na cobertura esportiva. Chegou, em parte de seu auge, registrar tiragem diária de mais de 150 mil exemplares. Em termos de estrutura, a publicação manteve por anos parque gráfico próprio, além de redações no Rio de Janeiro (matriz) e São Paulo (sucursal). Os mercados fluminense e paulista chegaram a contar com edições distintas.

Em meio ao processo de recuperação judicial e ainda mais negativamente impactado pela crise da Covid-19 o outrora líder de mercado deixou as bancas em 21 de março de 2021. Inicialmente, a direção do jornal falou em paralisação da versão impressa por 15 dias, mas, desde então, o Lance nunca mais voltou a circular em papel.

O Lance chegou ao mercado de forma inovadora: um diário todos em cores, formato tabloide e com uma linguagem própria e mais jovem

“Com mais de 22 anos de existência, o diário deixará de circular pela primeira vez em sua história. Fundado em 26 de outubro de 1997, com sedes no Rio de Janeiro e em São Paulo, o Lance chegou ao mercado de forma inovadora: um diário todos em cores, formato tabloide e com uma linguagem própria e mais jovem. Pode-se dizer que o produto revolucionou a imprensa esportiva brasileira, sob o comando de seu editor, Wálter de Mattos Júnior”, informou a equipe da publicação de esportes ao se despedir das bancas.

Foco no digital

Há mais de um ano, o Lance tem focado esforços no ambiente digital. A marca conta com portal, blogs parceiros, serviços de newsletter e contas nas redes sociais. O domínio lance.com.br teve em julho cerca de 19 milhões de visitas, conforme registra o SimilarWeb. O termo “milhões” também surge no Facebook. Por lá, a fan page do veículo conta com mais de 3,1 milhões e seguidores.

Fonte: Comunique-se

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here