Lançamento da Netflix, “Street Food” apresenta a comida de rua em vários países da América Latina

A moqueca é um prato típico da Bahia e de Angola. Feita com azeite de dendê, leite de coco, postas de peixe e temperos.
Netflix lança nova temporada de ‘Street Food’, mostrando o sabor e o sucesso da comida de rua no Brasil, Argentina, Bolívia, México, Colômbia e Peru. Vale a pena assistir.

A maioria dos grandes chefs da América Latina é de homens. Sua culinária de altíssimo nível é a embaixadora da gastronomia de seus países, e muitos deles recorrem a novas técnicas e sabores que misturam à tradição para se destacar. Essa tradição é a mesma que se mantém viva em quiosques e mercados, que alimenta cidades inteiras que vivem com pressa, onde o que as pessoas querem é comer rápido, gostoso e por pouco dinheiro. Se algo têm em comum as ruas do México, Argentina, Brasil, Bolívia, Colômbia e Peru são suas barraquinhas de comida, normalmente atendidas por uma mulher.

Disto trata a nova temporada da série Street Food, edição América Latina, da Netflix ―e dos mesmos criadores da bem-sucedida Chef’s Table―, que visita seis cidades para mostrar os seus sabores e cheiros característicos: Oaxaca (México), Buenos Aires, Salvador, La Paz, Bogotá e Lima.

Em cada episódio, a vida do protagonista se cruza com a de outras vendedoras e vendedores para contar uma história comum de perseverança, trabalho duro, sabor e identidade. Salta aos olhos a dificuldade enfrentada pela classe trabalhadora em qualquer lugar do mundo, frente a absurda desigualdade social.

Histórias como a de Valentina, Luz e Emiliana narram como estas cozinheiras decidiram vestir o avental para sustentar sua família quando não tinham outra opção. Suas vidas falam da exclusão das mulheres no mundo profissional latino-americano, de pobreza, violência e marginalização. Outras, como a história de Pato em Buenos Aires e Tomás em Lima, rompem estereótipos para seguir a tradição familiar da cozinha.

No Brasil, foi escolhida da cidade de Salvador, muito bem representada por D. Suzana que oferece sua famosa moqueca no acanhado pátio da sua casa.

Marketing de lançamento

Para promover a estreia da série, a Netflix fez uma pesquisa em sua conta do Twitter sobre qual era a comida mais popular da América Latina. Ganhou a tlayuda, um petisco típico de Oaxaca. O resultado foi tão renhido com o ceviche peruano que o assunto foi tendência durante todo o dia.

A concorrência começou com seis candidatos: o choripán (Buenos Aires), o acarajé (Salvador), o ajiaco (Bogotá), o ceviche (Lima), a tlayuda (Oaxaca) e a batata recheada (La Paz). O duelo final foi travado entre os pratos argentino, peruano e mexicano. A tlayuda mexicana, uma tortilha de milho de 30 cm de diâmetro ou mais, feita com massa de milho branco, foi a vencedora.  A esta base se pode acrescentar queijo, feijões refogados, charque, carne seca ou linguiça.

Fonte: El Pais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here