‘Maníaco dos dates’ Preso suspeito de matar vigilante

Polícia acredita que são, ao menos, quatro vítimas do maníaco.

A família do vigilante Josenildo da Silva, de 50 anos, morto em abril no Guarujá, no litoral de São Paulo, reconheceu um suspeito, de 34 anos, conhecido como ‘Maníaco dos Dates’. Nessa semana, ele foi preso em flagrante após um novo encontro.

Segundo o G1, o homem conhecia as vítimas através de sites de relacionamento, marcava um ‘date’ e durante o encontro as roubava e agredia. A Polícia Civil acredita que ele pode ter sido responsável pela morte de Josenildo.

O vigilante foi visto pela última vez no dia 13 de abril, quando saiu do trabalho e avisou ao amigo que morava com ele que iria de moto até a casa de um dos irmãos. Após o crime, o suspeito, ainda não identificado, se passou pelo vigilante e pediu ao amigo uma foto do cartão de crédito dele pelo WhatsApp.

Dois dias depois, o corpo de Josenildo foi encontrado na Praia do Guaiuba. Desde então, a polícia procura pistas que levem à autoria do crime. Em entrevista ao G1 nesta sexta-feira (11), o irmão da vítima, José Clóvis da Silva conta que todos os conhecidos ficaram chocados após saberem da morte do vigilante.

“Meu irmão não tinha inimigos, era uma pessoa do bem. O Guarujá todo gostava dele. Foi muito doloroso e difícil de aceitar, foi um choque para todos”, desabafa.

Segundo José, os familiares e amigos acham que Josenildo foi morto após ter sido atraído para uma emboscada, levando em consideração o desaparecimento e o local no qual o corpo foi encontrado. Para José, o rapaz preso é o autor do homicídio. “Como ele estava atacando no Guaiuba, tudo indica que é a mesma pessoa que matou o meu irmão”, declarou.

“Ele tem que ficar muito tempo preso. Como já tem muitos casos envolvidos, que todo mundo vá reconhecê-lo na delegacia. Que ele apodreça e fique muitos anos preso, que não saia mais. Porque se ele sair, ele é psicopata, vai fazer mais vítimas”, finaliza.

Segundo a Polícia Civil, o homem é investigado pela polícia por suposto envolvimento em quatro casos: duas ocorrências de roubo, um homicídio [caso de Josenildo] e uma tentativa de estupro. Além disso, ele foi indiciado e preso após agredir e roubar uma nova vítima.

A Polícia Civil investiga o envolvimento do homem em um registro do dia 23 de abril, quando uma jovem de 23 anos foi atacada com um golpe ‘mata-leão’. O encontro também aconteceu na praia do Guaiúba e a jovem ficou desacordada após a agressão. O homem levou o celular e uma quantia em dinheiro. Outra ocorrência investigada é de roubo e agressão a um homem de 61 anos, que também foi agredido em um encontro.

Ele foi preso na última terça-feira (9), após roubar, agredir e esganar uma jovem em outro encontro marcado pela internet, também no Guaiuba. Na ocasião, ele pediu para que fossem andando até sua casa, mas, no meio do caminho, a jovem foi derrubada e agredida por ele, tendo sua bolsa roubada. Ela fingiu ter desmaiado para que ele não a matasse. Quando ele foi embora, a vítima chamou a Polícia Militar, que o encontrou entrando em uma casa, não muito distante do local dos fatos.

Além disso, outra jovem entrou em contato com a polícia para informar que havia sido vítima de roubo e uma tentativa de estupro, no mesmo bairro. O suspeito agiu da mesma maneira: marcou encontro pela web e alegou que a levaria até a casa dele, mas no meio do caminho aplicou um golpe de ‘mata-leão’ e a imobilizou.

Quando a jovem acordou, ele estava tentando tirar a roupa dela e disse que a mataria. Segundo a vítima, ela teve de implorar para não ser morta.

 

Fonte: Jornal Correio*

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here