Microsoft: denúncia contra Bill Gates e outros escândalos para administrar

A Microsoft tem nas mãos mais um escândalo para administrar, poucos dias depois de informar que está tomando as medidas necessárias para investigar denúncia de assédio sexual e discriminação de gênero que envolve a empresa e seu cofundador, Bill Gates.

A compra da Activision Blizzard por US$ 68,7 bilhões dará à Microsoft alguns dos games mais vendidos do mundo e uma vantagem na corrida pelo metaverso. Mas, primeiro, ela terá que lidar com as alegações de que a fabricante de jogos pagava mal a suas funcionárias e permitia que o sexismo e o assédio sexual ficassem impunes.

A Activision claramente tratou mal as alegações de assédio sexual e parece ter cultivado uma cultura dominada por homens e um histórico de proteção de predadores — diz Natasha Lamb, sócia-gerente da gestora Arjuna Capital. Natasha foi fundamental para que a Microsoft contratasse um escritório de advocacia a fim de investigar a cultura e as alegações de que Gates agiu de forma inadequada em relação a algumas funcionárias:

A Microsoft obviamente não está imune a esses problemas e terá muita limpeza a fazer.
Movimentação no mercado:  Compra da Actvision pela Microsoft agita rivais e abre espaço para novas aquisições no segmento de games Apesar da oposição da empresa, os acionistas da Microsoft aprovaram, em novembro, uma resolução não vinculativa para revisar as políticas contra assédio sexual. O escritório de advocacia examinará as queixas levantadas pelos funcionários em um longo tópico de e-mail escrito em 2019 e as ações que a Microsoft tomou para resolvê-las. Os advogados irão comparar a forma como a empresa lida com alegações de má conduta e seu manual de regras com os de seus pares.

‘Pelo menos Microsoft está avançando’

Natasha planeja buscar garantias da Microsoft de que a Activision receberá o mesmo tratamento assim que o acordo for finalizado: Pelo menos a Microsoft está avançando para limpar sua própria casa, e talvez eles possam trazer isso para a Activision.

Fonte O Globo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here