Milton Ribeiro “surtou” ao saber que seria preso e pediu socorro ao governo Bolsonaro, diz revista

Apesar das ligações, o ex-ministro acabou preso pela Polícia Federal no âmbito da Operação Acesso Pago, que investiga a suspeita de desvios e corrupção no Ministério da Educação

O ex-ministro da Educação Milton Ribeiro teria tido “um surto” e disparado telefonemas para diversos ministros do governo Jair Bolsonaro (PL) momentos antes de ser preso pela Polícia Federal na quarta-feira (22), em meio a uma operação que apura a existência de um gabinete paralelo formado por pastores que atuavam na intermediação de verbas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) mediante o recebimento de propinas. A informação é da coluna Radar, da revista Veja.

Ribeiro foi preso na quarta-feira juntamente com os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, suspeitos de integrarem o gabinete paralelo, em sua residência, em Santos, no litoral de São Paulo.

O ex-ministro é investigado pelas suspeitas da prática dos crimes de corrupção, advocacia administrativa e tráfico de influência durante sua gestão no Ministério da Educação (MEC). Eles tiveram sua soltura determinada pelo desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) nesta quinta-feira (23).

Fonte: Brasil247

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here