Minas tem recorde de registros de infectados por Covid-19

Laboratórios alertam para aumento de resultados positivos de Covid-19 no país (imagem ilustrativa) — Foto: Reprodução/RPC

Recorde anterior, de 31 de dezembro, era de 6.865 novos pacientes notificados em um dia. Ao todo, 566.207 pessoas já se infectaram com a doença no estado, das quais 12.211 morreram.

Até esta quarta-feira (6), Minas Gerais já teve 566.207 casos confirmados de coronavírus, dos quais 12.211 acabaram em morte. Nas últimas 24 horas, houve recorde de registros de pacientes infectados no estado: foram 7.715 a mais, sendo 128 óbitos.

O boletim epidemiológico do governo havia divulgado, inicialmente, que foram 9.515 novas notificações no estado em 24 horas. Mais tarde, a Secretaria de Estado de Saúde informou que o boletim estava errado, com 2 mil casos a mais, por causa de um equívoco cometido pelo município de Coqueiral. Por isso, o número “caiu” para 7.715, ainda um recorde.

Até então, o maior número de casos em 24 horas no estado tinha sido registrado em 31 de dezembro, de 6.865 casos.

Dentre os pacientes infectados pela Covid-19, 44.358 seguem em acompanhamento, internados ou em isolamento domiciliar. E 509.638 mineiros são considerados “recuperados” da doença, ou seja, são pessoas que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de dez dias e estão há 72 horas assintomáticos e sem intercorrências.

Ao todo, 517.722 mineiros já tiveram que ficar em isolamento domiciliar, à espera da recuperação de infecção por Covid-19, desde o início da pandemia. Outros 48.485 tiveram o quadro mais grave da doença e precisaram de internação hospitalar, na rede pública ou privada.

Minas Gerais já teve casos registrados de Covid-19 em todos os seus 853 municípios.

Preocupação em Belo Horizonte – Em Belo Horizonte, segundo o mais recente boletim epidemiológico municipal, desta terça (5), já houve 65.141 infectados desde o início da pandemia, sendo 1.901 mortos.

É a cidade mineira com mais pacientes infectados e mais óbitos.

A taxa de ocupação de leitos de UTI para pacientes com Covid chegou a 83,5%, ainda em alerta vermelho, ou o mais preocupante. Trata-se da maior taxa de ocupação registrada pela prefeitura desde agosto de 2020, quando começou a fazer a medição considerando os hospitais públicos e particulares. Antes disso, a capital chegou a registrar 92% de ocupação desses leitos.

Os leitos de enfermaria estão em alerta amarelo, com taxa de ocupação de 67,3%.

O Rt, taxa de transmissão por infectado, também está no alerta amarelo, com 1,07. O alerta vai para vermelho acima de 1,20. Até o momento, o pior Rt registrado na capital mineira foi no dia 29 de maio: 1,24.

O boletim passou a divulgar a taxa de incidência de Covid-19 no município, que está em 155,6 por 100 mil habitantes. Para as aulas voltarem, a taxa tem que estar em 20 por 100 mil.

Fonte: G1 Minas Gerais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here