Olimpíada de Tóquio – cancelamento ainda não é hipótese descartada

Toshiro Muto (direita), CEO dos Jogos, não descartou cancelamento do evento Foto: Takashi Aoyama / REUTERS

Segundo Toshiro Muto, haverá discussão em caso de aumento significativo de casos positivos de Covid-19

Em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira, o CEO dos Jogos Olímpicos de Tóquio, Toshiro Muto, deu a entender que o comitê organizador não descarta o cancelamento do evento. Perguntado sobre a possibilidade, o dirigente indicou que um aumento no número de casos de Covid-19 pode levar a novas discussões internas.

— Não podemos prever o que vai acontecer em relação ao número de casos positivos de coronavírus. Continuaremos a discutir se houver um aumento significativo no número deles.

No início de sua resposta, Muto afirmou que não poderia “especular” o cenário em caso de explosão do número de casos, e argumentou que a taxa de contaminação do coronavírus está controlada. Segundo a organização dos Jogos, já são 67 casos positivos para Covid-19 de pessoas ligadas à Olimpíada, sendo cinco de atletas.

— Com relação à infecção, o que acontecerá com o status da infecção não podemos especular. Então o que acontecerá se a infecção se espalhar mais, bem, eu acho que se isso acontecer teremos que fazer uma avaliação completa. Isso é tudo o que posso dizer na atual conjuntura. Tivemos um “five-party meeting” (reunião com representantes do governo local, comitê organizador e COI) outro dia e acertamos que continuaremos a monitorar a situação e, se necessário, faremos outra reunião. No atual estágio, não podemos dizer se a infecção vai se espalhar ou se estará sob controle. Então, quando virmos uma situação concreta, aí consideraremos o assunto — explicou Muto.

Nesta terça-feira, foi confirmado um novo caso positivo entre atletas já na Vila Olímpica. Os jogadores de futebol sul-africanos Thabiso Monyane e Kamohelo Mahlatsi, o atleta do vôlei de praia Ondrej Perusic e uma ginasta reserva dos Estados Unidos (que seria Kara Eaker) foram os primeiros contaminados confirmados oficialmente pela organização e por federações locais.

Desde que o comitê organizador passou a compilar os dados em 1º de julho, já são 67 casos positivos relacionados aos Jogos, a três dias da cerimônia de abertura.

— Nós concordamos que, baseados na situação do coronavírus, conversaríamos novamente. Nesse momento, os casos podem cair ou subir, então vamos pensar no que fazer quando a situação mudar — disse Muto.

A cerimônia de abertura dos Jogos está marcada para a próxima sexta-feira. Na quarta-feira, têm início o calendário de competições, com partidas do futebol e do beisebol.

Fonte: O Globo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here