OUTUBRO ROSA – Prevenção ao câncer de mama ganha força durante todo o mês

Outubro Rosa

O câncer de mama é uma das doenças mais comuns no Brasil. Segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer, o Brasil terá 66 mil casos da doença em 2020. São 181 diagnósticos positivos por dia. Ainda assim, apesar de ser tão frequente, o câncer de mama pode ser facilmente tratado se descoberto logo no início, numa junção de acompanhamento, prevenção e cuidados pessoais

No entanto, a importância da discussão do câncer de mama vai além da prevenção e do diagnóstico rápido. Um tratamento humanizado e cuidados com o bem-estar ajudam no alcance da tão sonhada cura.

“É importante ter esse destaque para o câncer de mama no mês de outubro, mas sempre falamos que precisamos ter atenção todo o ano. No entanto, desde o final de setembro e durante todo o mês de outubro, notamos um aumento considerável de procura por exames. Chega a triplicar o número de consultas ou mamografias” – Vanessa Saliba Donatelli, mastologista do Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC).

Prevenção e cuidados – O ponto mais indicado e ressaltado por especialistas, e continuamente destacado durante o Outubro Rosa, é a prevenção. A comunidade médica aconselha que a mulher faça acompanhamentos frequentes junto ao seu médico, assim como a realização de mamografias anuais a partir dos 40 anos. Também é indicado que a mulher toque e sinta a mama em busca de caroços ou nódulos debaixo da pele. A doutora Vanessa Donatelli sugere que esse autoexame seja feito todo mês.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, 95% das pessoas se curam do câncer de mama quando em fase inicial. Índice alto num país com incidência de 56,33% a cada 100 mil.

A analista se sistemas Juliana Flôres, de 39 anos, teve câncer de mama há dois anos. Para ela, o processo foi mais tranquilo por conta da descoberta rápida do tumor. “Sempre fui bombardeada por informações, principalmente no Outubro Rosa, de como era importante a mulher tocar a mama em busca de caroços”, comenta a paulistana. “Tive sorte de adquirir o hábito e adotar na minha vida. Descobri o câncer rápido e facilitou meu tratamento”.

Hoje, felizmente, essa prevenção ficou mais fácil. Além de campanhas de toque de mama serem mais difundidas, há também maior oferta de cuidados médicos. A BB Seguros, por exemplo, traz benefícios em dois de seus seguros pra vida, o Vida Plena e o Vida Total. O seguro, nas duas categorias, oferece uma consulta com clínico geral, além de exames preventivos. Caso o diagnóstico seja positivo, a segurada ainda pode encaminhar seus exames para uma segunda opinião.

Para possibilitar que as pessoas vivam mais e melhor, a BB Seguros também começou a trazer meios de seus clientes se precaverem de outros tipos de câncer. Além dos cuidados tradicionais e indicados para o câncer de mama, a empresa também inclui, nos seguros Vida Plena e Vida Total, exames preventivos, como colpo-citologia (popularmente conhecido como Papanicolau) e colposcopia (para detectar lesões cancerosas no colo do útero e aparelho reprodutor feminino).

“O câncer de mama continua sendo o de maior incidência nas mulheres. No início do ano ampliamos nossa cobertura para oferecer a indenização a todos tipos de câncer, além de outros tipos de doenças graves”, diz Karina Massimoto, superintendente de seguros de vida da Brasilseg, uma empresa BB Seguros. “Isso é importante pois outros tipos de câncer também estão aumentando”, afirma a médica.

Acompanhamento psicológico – Juliana Flôres conta que esse foi o período mais desafiador. “Perdi o cabelo e precisei retirar a mama. Não é um processo simples, nem mesmo fácil”, comenta a analista de sistemas. “São vários os fatores que pesam. Primeiramente, há a necessidade de um apoio familiar intenso. E também há muitos gastos. O estilo de vida muda drasticamente e é preciso ficar estar preparada” alerta.

Uma indicação importante para antes, durante e depois do tratamento é o acompanhamento psicológico. “Ainda que exista uma consciência da ligação entre mente e corpo, quando falamos em adoecimento físico, muitas vezes não se leva em consideração o adoecimento psíquico que o acompanha”, afirma a psicóloga clínica Bárbara Zago. “O psicólogo entra justamente para acolher e dar suporte diante do impacto do diagnóstico e oferecer possibilidades de enfrentamento para melhor qualidade de vida”.

Na BB Seguros, todos esses detalhes são levados em conta. Clientes com cadastro ativo do Vida Total, seguro pra vida mais completo da carteira da companhia, podem optar por terapia online.

A busca pela vida saudável – É importante, também, levar uma vida saudável com exercícios físicos e uma dieta nutricional balanceada. Nos planos Vida Plena e Vida Total, também é possível fazer consultas fitness (análise personalizada de hábitos esportivos) e até nutricionais para uma vida equilibrada. “Um dos riscos para o câncer de mama é a qualidade de vida baixa, além de tabagismo, alcoolismo e falta de exercício. Já que, apenas 10% dos tumores são de carga genética”, explica a médica Vanessa Saliba Donatelli, mastologista do IBCC.

Ilustração @camisgray
Além do câncer de mama – Além disso, também no Vida Total, há indenização por doenças graves, como qualquer câncer primário, incluindo o de mama, infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral (AVC), cirurgia coronariana, insuficiência renal crônica e transplante de órgãos vitais. Tudo isso já está coberto pelo seguro.

“É uma indenização para possibilitar o tratamento. Nessas coberturas, o valor pode ser usado para viabilizar o tratamento. Ou, ainda, para manter a qualidade de vida durante o processo. Muitas vezes, as pessoas falam que têm plano de saúde e que se tratam por lá. Mas uma doença grave não envolve só tratar a enfermidade. As pacientes acabam tendo outros gastos e despesas, como locomoção, hospedagem e até mesmo medicamentos”. – Karina Massimoto, superintendente de seguros de vida da Brasilseg.

Prevenção mapeada – Outra opção do Vida Total é o mapeamento genético. Esse exame analisa os genes dos indivíduos e, com isso, dá detalhes sobre o organismo e as melhores formas de levar uma vida com alimentação e exercícios equilibrados.

“Um dos pontos centrais no tratamento do câncer, e até na prevenção, está na qualidade de vida”, afirma a médica Vanessa Saliba Donatelli. “Fazer exercícios físicos, ter uma alimentação controlada, evitar a obesidade. Tudo isso conta para a saúde da mulher”.

Depois do tratamento, é vida normal. Juliana Flôres conta que hoje, dois anos depois, aprendeu a levar uma vida com mais qualidade e bem-estar. “Foi difícil passar pela cirurgia, perder uma das mamas, depois perder o cabelo. No entanto, aprendi a me amar, a valorizar minha vida e a ter um estilo de alimentação e de rotina mais saudáveis”, conta a analista de sistemas. “Precisamos, acima de tudo, amar a nós mesmos e ter equilíbrio em todos momentos. Só assim conseguimos ir além”.

 

Por: uol.com.br/vivabem/especiais/outubro rosa

Fonte: Jornal A Tarde

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here