Plataforma Norueguesa chega ao Estaleiro Enseada para manutenção

0
773

A localização estratégica e a qualidade operacional foram critérios decisivos para a conquista de um novo contrato pelo Estaleiro Enseada.

Nesta terça-feira (20), a empresa recebeu a embarcação Unidade de Manutenção e Segurança (UMS) Safe Concordia, de propriedade do grupo norueguês Prosafe. O contrato prevê o acostamento e a manutenção da plataforma até janeiro de 2020, quando a embarcação seguirá para a Bacia de Campos.

Esse é o primeiro contrato que o empreendimento celebra após uma reunião realizada na Secretaria do Planejamento do Estado (Seplan), no final de julho. Na oportunidade, os secretários do planejamento, Walter Pinheiro e da Infraestrutura, Marcus Cavalcanti e o presidente do Estaleiro Enseada, Maurício Almeida, discutiram novas possibilidades para o negócio. “Além da manutenção para embarcações e plataformas, como essa agora, o equipamento pode ser utilizado para o desmonte de grandes navios, como terminal de granéis líquidos, na fabricação de torres eólicas, além de seu uso como porto para o escoamento de grãos” detalhou Pinheiro durante o encontro.

A operação foi iniciada com a primeira luz do dia e foi realizada com 100% de êxito. A navegação pelo canal e atracação foram realizadas autopropulsadas, de forma segura e sem a necessidade de intervenção dos dois rebocadores de apoio. “Agora, temos pela frente uma Parada de Classe de 5 Anos, que demanda uma série de inspeções e reparos. Escolhemos a Enseada pela sua capacidade operacional e pelo compromisso com os prazos, já que a embarcação estará operando no Campo de Peregrino a partir do dia 15 de janeiro de 2020”, revela Vinícius Campos, Diretor de Operações da Prosafe no Brasil.

De acordo com o gerente industrial do estaleiro, Mário Moura, a atracação da UMS Safe Concordia foi a terceira manobra desta natureza realizada pela Enseada em menos de um ano. “Conduzimos estas operações com equipe própria do estaleiro, o que nos permite realizar estas atividades de forma rápida, segura e econômica. A atracação ocorreu poucos dias após a saída de outra embarcação, a SS Norbe VI, de propriedade da Ocyan, que estava no Estaleiro desde agosto de 2018 e nos últimos meses passou por reparos”, acrescenta o gerente da Enseada.

Ainda segundo o gerente, nas próximas horas a energia elétrica do Estaleiro será conectada a UMS Safe Concordia e, consequentemente, os geradores da embarcação serão desligados, bem como todo o sistema de comunicação via satélite. “Estamos muito satisfeitos com este novo contrato, o primeiro com a Prosafe. Trata-se de mais um contrato de manutenção onde receberemos uma plataforma sem a retirada dos thrusters, apesar de ser possível a remoção destes equipamentos, em águas abrigadas, aproximadamente 20 km de distância de nosso estaleiro. Outra vantagem do nosso parque industrial é o suprimento de energia elétrica de alta qualidade (29MW e 69KV), que dispensa a utilização dos geradores da plataforma, resultando em economia para o nosso cliente”, revela Carlos Tsubake, diretor Comercial da Enseada.

 

Fonte: Seplan – Secretaria do Planejamento do Governo do Estado – Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here