Presidente da Rioluz morre de Covid-19 em hospital da Zona Sul do Rio

Max Kelli Motta da Silva estava internado no Hospital São Lucas, em Copacabana, e morreu no sábado (25). Prefeitura e Rioluz lamentaram a morte do executivo.

O presidente da Rioluz, Max Kelli Motta da Silva, morreu neste sábado (25), de Covid-19 no Hospital São Lucas, em Copacabana, na Zona Sul do Rio. A informação foi confirmada pela assessoria do Hospital São Lucas na tarde deste domingo (26).

“É com pesar que o Hospital São Lucas Copacabana confirma o óbito do paciente, Max Kelli Motta da Silva, de 41 anos, ontem, sábado, dia 25/04/20, às 16 h, por Covid-19. O hospital se solidariza com a família nesse momento de dor”, diz a nota encaminhada pela assessoria do hospital.

Também em nota, a prefeitura e a Rioluz lamentaram a morte do executivo.

“A Prefeitura do Rio Janeiro lamenta profundamente a perda do seu presidente da Rioluz, Max Kelli Motta da Silva, que, por sua competência, honestidade e espírito publico, conquistou o respeito e a admiração de todos os seus colegas. Pedimos a Deus que console a família e os amigos nesse momento de saudade, tristeza e dor”, diz a nota encaminhada pela prefeitura.

Rioluz – A Companhia Municipal de Energia e Iluminação – Rioluz – é uma empresa pública de capital fechado, da Secretaria Municipal de Conservação e Meio Ambiente da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro.

Tem como atribuições gerir, planejar, manter e modernizar o sistema municipal de iluminação pública. Licencia e fiscaliza empresas instaladoras e conservadoras de elevadores, planos inclinados, escadas rolantes, teleféricos e sistemas centrais de refrigeração, ventilação mecânica e de tratamento de ar.

Fonte: G1 – Rio de Janeiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here