SAAE Alagoinhas finalizou o projeto “Hábitos que Salvam o Mundo” na Escola Municipal Uirassu de Assis Batista

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) Alagoinhas finalizou, nesta sexta-feira (30), o projeto “Hábitos que Salvam o Mundo” na Escola Municipal Uirassu de Assis Batista. No total, foram doze horas de muito conhecimento e muita diversão para os alunos do 4º e 5º ano, abordando práticas diárias que possam contribuir para a preservação do planeta, em mais uma ação de educação ambiental.

A assessora de Integração Comunitária, Leila Pires, participou do encerramento, marcado pela apresentação dos estudantes. “Não adianta termos projetos se não tivermos parceiros para que esses projetos aconteçam”, pontuou. “Em nome da diretora geral, Maria das Graças Reis, nós agradecemos a escola por ter nos aberto a porta, de maneira tão gentil, e o SAAE também está de portas abertas para que a comunidade escolar possa se aproximar cada vez mais da autarquia”, finalizou.

A diretora da escola, Anete Silva Guedes, avaliou a iniciativa como algo de grande relevância educacional. “Para mim foi uma surpresa quando a equipe do SAAE chegou aqui e me apresentou esse projeto, eu não tinha conhecimento que a gente tinha essa oportunidade de ter o SAAE valorizando a escola, a cultura brasileira”, contou, frisando que foi uma grande e positiva surpresa. “Nós sabemos que os profissionais que estão aqui são bastante capacitados, especializados, mas quando a gente entra em parceria com uma instituição como SAAE, que oportunizou a gente a entrar com esse projeto, multiplicou nossa aprendizagem”, disse.

“O que eu aprendi com o projeto foi como economizar água”, contou Raiane Santos, aluna do 5º ano. “Vou passar para várias pessoas o que aprendi”, garantiu a pequena estudante de onze anos. “Meu personagem é o Curupira”, Arthur Silva, aluno do 4º falou pouco antes de se apresentar. “Proteger a natureza e os animais e evitar a poluição das águas”, assim definiu sua função não só como personagem mas como a criança de nove anos que, assim como seus colegas, é a esperança do futuro.

Maria Josenilda, professora de Arthur, qualificou o projeto como um dos melhores que já aconteceram na escola, onde ela também dá aula ao 3º ano. “Foi ótimo, eles gostaram bastante”, assegurou. “Vou continuar trabalhando com os temas que foram trabalhados, como o lixo, por exemplo, o projeto não acaba aqui, vai continuar”, disse.

“Achei muito educativo, porque ensinou a gente muitas coisas, como economizar água”, comentou Júlia Santos, 10, também do 5º ano.

Cintia Caroline, uma das integrantes da Assessoria de Integração Comunitária responsáveis pela condução do projeto, destacou a troca de conhecimento da experiência. “Tanto a gente levou conhecimento, como aprendeu também”, discorreu. “A gente viu que o que estava sendo apresentado não estava entrando por um ouvido e saindo pelo outro, que eles estavam absorvendo, a gente sabe que eles levaram o conhecimento para casa”, afirmou.

Margarida Maria da Cruz, professora do 5º ano matutino e 4º ano vespertino, avaliou a proposta como boa e esclarecedora. “As crianças receberam bem, tentaram mostrar o que aprenderam de forma lúdica”, revelou, finalizando com uma frase que resume bem o “Hábitos que salvam o mundo”: “Às vezes é brincando que se aprende”.

 

Fonte: ASCOM Serviço Autônomo de Água e Esgoto – SAAE Alagoinhas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here