SAAE realiza ação informativa sobre o Avançar Cidades no centro de Alagoinhas

Nesta quarta-feira (23), Assessoria de Integração Comunitária e a Diretoria Técnica do SAAE, estiveram no largo do Tamarindeiro, na Rua Maurício Teles e na Rua Coelho Robatto, centro de Alagoinhas, para conversar com comerciantes e moradores sobre a recomposição asfáltica após a passagem do Avançar Cidades.

O objetivo da ação informativa foi deixar os alagoinhenses a par de todo o processo da obra, que pode gerar alguns transtornos no percurso, mas que ao final, vai beneficiar mais de 7 mil moradores de Nova República e parte de Santa Terezinha com esgotamento sanitário.

“Na região do Tamarindeiro, realizamos uma escavação de cerca de 3 metros de profundidade em um local com grandes interferências de outras redes, a exemplo da rede de água e drenagem, sem contar com a ocupação urbana e a proximidade dos imóveis. As chuvas também causaram danos aos serviços já executados e a integridade das valas foi afetada por infiltração de água. Vamos aguardar reduzir a chuva para o solo melhor se acomodar, antes da recomposição asfáltica, evitando abaulamento”, explicou o engenheiro ambiental da autarquia, Danilo Ribeiro.

A assessora de Integração Comunitária, Leila Pires, esclareceu que a ação informativa realizada nesta quarta é importante “para a população compreender que há a necessidade de um tempo para que a obra seja finalizada”. Leila complementa dizendo que “estamos em um período de chuva e alguns transtornos podem ser gerados, como em toda obra, mas é importante lembrar que os benefícios serão imensos para milhares de alagoinhenses”.

O diretor geral do SAAE, Francisco Brito, informa que, no futuro, não somente os moradores de Nova República e Santa Terezinha serão beneficiados com a obra, orçada em cerca de 13 milhões de reais. “O centro de Alagoinhas ainda não possui esgotamento sanitário e existem muitas ligações clandestinas de esgotos na rede de drenagem, causando a poluição de rios e também do solo. Após a conclusão do Avançar Cidades, todo o esgoto do centro poderá ser ligado ao interceptor, que levará os dejetos à Estação de Tratamento de Narandiba, contribuindo com a limpeza do Rio Catu”, explicou o gestor.

“Essa é uma obra que está transformando vidas! Imagine ter que sair de casa e lidar com o esgoto a céu aberto e todos os malefícios que ele causa. O Avançar Cidades é uma obra estruturante e histórica! E nós temos muito orgulho em continuar levando saúde, através do saneamento, fazendo o que ninguém teve coragem de fazer”, concluiu Francisco.

Via: SAAE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here