Salvador é capital que mais criou empregos formais no Norte e Nordeste

0
307

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, divulgados nesta segunda-feira (5), posicionam Salvador como a capital campeã em geração de empregos formais no Norte e Nordeste. De acordo com o Caged, Salvador criou 775 novos postos com carteira assinada na cidade.

Com esse número, Salvador fica como 7ª colocada entre as capitais brasileiras, atrás apenas de São Paulo (5.565), Curitiba (3.582), Brasília (2.831), Belo Horizonte (2.095), Goiânia (862) e Florianópolis (818). Entre ocupações formais e informais, a capital baiana está na 3ª posição, segundo o IBGE.

Em Salvador, os setores de Serviços e Construção Civil foram os que mais criaram postos formais. Na Bahia, os dois também foram os que se destacaram, com a criação de 3.685 para o primeiro e 1.369 para o segundo.

“O levantamento mostra mais uma vez aquilo que já confirmamos. O Salvador 360, principalmente através das ações do eixo Negócios, vem promovendo e estimulando o desenvolvimento do segmento imobiliário da cidade e em diversos outros setores da economia. O destaque na área de serviço mostra a força do segmento de hotelaria, que se desenvolve cada vez mais”, pontua o secretário municipal de Desenvolvimento e Urbanismo, Sérgio Guanabara.

Pessoas ocupadas 
O mês de janeiro começou positivo quanto à geração de emprego tanto na Bahia quanto no Brasil como um todo. A Bahia fechou o primeiro mês de 2018 com saldo positivo de 5.547 postos de trabalho com carteira assinada, segundo dados divulgados ontem pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. O resultado positivo é a diferença entre 48.484 admissões e 42.937 desligamentos.

Nos últimos três anos, a Bahia eliminou vagas em janeiro. Foram -145 em 2017, -1.187 em 2016 e -2.872 em 2015. O saldo de janeiro de 2018 também foi maior que o resultado de dezembro, quando 12.457 postos de trabalho foram eliminados.

Os setores que mais criaram vagas em janeiro foram Serviços (+3.685 postos), Construção Civil (+1.369 postos), Indústria de Transformação (+687 postos), Agropecuária (+476 postos) e Serviços Industriais de Utilidade Pública (+126 postos). Já o Comércio (-770 postos), Administração Pública (-14 postos) e Extrativa Mineral (-12 postos) eliminaram vagas de trabalho com carteira assinada.

No Nordeste, além da Bahia, apenas o Ceará (+1.653) registrou saldo positivo. Todos os outros sete estados da região apresentaram desempenho negativo.

A Região Metropolitana de Salvador (RMS) e o interior da Bahia também registraram saldo positivo de postos em janeiro. Enquanto na RMS foram criados 2.100 postos de trabalho no primeiro mês do ano, no interior foram geradas 3.447 posições celetistas.

No país todo, desde 2014 o número de contratações não superava o de demissões em janeiro. Ao todo, foram 77.822 mil novos postos formais de trabalho no mês. O saldo é resultado de 1,3 milhão de admissões e 1,2 milhão de desligamentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here