Sergio Díaz-Granados é eleito presidente da CAF

O novo presidente da CAF, Sergio Diaz-Granados, em uma foto de arquivo. ALEJANDRA PARRA / BLOOMBERG

Candidato do Governo Duque recebeu o voto do diretório do Banco de Desenvolvimento da América Latina, o segundo maior organismo de financiamento na região após o BID. Venezuela se absteve.

O Banco de Desenvolvimento da América Latina, a versão ampliada da Corporação Andina de Fomento (CAF), elegeu na segunda-feira como presidente o colombiano Sergio Díaz-Granados, que assumirá o cargo em 1º de setembro por um período de cinco anos, de acordo com um comunicado emitido pelo banco. Díaz Granados, que foi ministro do Comércio de seu país e foi representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) pela Colômbia e Peru há seis anos, venceu seu concorrente, o argentino Christian Gonzalo Asinelli, em uma eleição que toca em temas espinhosos na geopolítica da região.

De acordo com o protocolo eleitoral da CAF, as decisões internas devem ser tomadas pelo consenso de todos os países aderentes, ou seja, sem votos contrários. Diante da impossibilidade de reunir os apoios necessários, a Argentina retirou seu candidato. A presidência de Díaz-Granados só recebeu a rejeição da Venezuela, que optou por se abster, como o regulamento permite.

Durante a reunião semipresencial na Cidade do México, também ficou acertada a criação de uma vice-presidência Programática que será ocupada por Asinelli em Buenos Aires. Como parte da negociação, o novo presidente também se comprometeu a levar em consideração “o programa elaborado pela candidatura argentina”, como diz o comunicado da CAF.

A eleição foi realizada um ano antes do previsto porque o presidente anterior do banco, o economista peruano Luis Carranza, renunciou a seu cargo em março, após vários anos de denúncias de assédio trabalhista, abuso de poder e demissões maciças nos diferentes escritórios da organização.

“Estamos satisfeitos com a eleição de nosso candidato como novo presidente do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), a quem desejamos sucesso em sua gestão”, anunciou o presidente colombiano Iván Duque em suas redes sociais. “Grande notícia para o país e a região. Estamos seguros de contar com seu apoio nestes tempos de pandemia”, acrescentou. “Sua vasta experiência e conhecimento são fundamentais para fortalecer a máquina produtiva da região” disse a vice-presidente e chanceler, Marta Lucía Ramírez.

 

Fonte: El País | Internacional

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here